Discussão: Alimentação e sexualidade em magia

Semnomeporenquanto mais de 8 anos

Caros,

93!

Venho expor um questionamento que invadiu minha mente esses ultimos dias,que se trata da alimentação e sexualidades do ponto de vista mágico.

Desde a Antiguidade e período Clássico textos sagrados ou mistico-mágicos instruem seus praticante a terem uma conduta alimentar e sexual equilibrada ou ascética,indo de uma simples dieta ao vegetarianismo vegan radical ou ao controle sexual até o extremo do celibatarismo.

Da alimentação,vemos em textos védicos o estímulo a alimentação estritamente vegetariana para a boa circulação pranica e ciclo hormonal.Uma das explicações que eu encontrei dos iogues é que estes assim recomendavam por causa da morte do animal ser imbuida de dor e trauma,que marcam o prana de sangue e musculos,e o do praticante que ingerir o alimento.

Mas será mesmo ato de impureza comer carne?Se formos refletir sobre nossa espécie,desde os tempos mais remotos,a espécie homo teve de adotar o modo de vida onívoro e comer outros animais para sobreviver.Somos o que somos atualmente graças a isso,sem deixar de esqueçer o malefício da ingestão excessiva pela quantidade saturada de toxinas que a carne possui.

O mesmo que se diga sobre uso de entógenos e psicotrópicos em uso controlado na ritualistica.Em doutrinas como ioga e tantra ou religioes como hinduismo e budismo há uma condenação ao uso de drogas por estas iludirem ainda a mente do indivíduo mais a distorção da percepção do mesmo.

Por outro lado,ramos de magia como xamanismo,bruxaria tradicional e religiões de carater africano tribal ou que envolvam o animismo dão um certo aval a prática,instituindo a erva do culto como uma chave para a abertura dos canais espirituais.Ou mesmo em cultos de umbanda,onde faz-se uso de alcool e guaraná(o refrigerante),ou em cultos andinos do Chile que usam até mesmo coca-cola!

Eu,particularmente,não tenho uma dieta ideal e colegas magistas que conheço muitas vezes tem uma dieta dos “campeões” regada a cheetos e coca-cola(não porque querem,claro,ou não,vai saber!).Meu posicionamento sobre drogas é semi-proibitivo.E faço uso de alcool e seria hipócrita em criticar quem faz uso de drogas lícitas.Sobre as “ervas”,eu condeno o uso indiscriminado,mas talvez aderisse a um uso controlado do peyote ou coca para propositos espirituais,mas no terreiro ou na aldeia indigena(!).

Da conduta sexual é um tema “cheio de dedos”,hehe.Trocadilhos à parte,eu li sobre vários posicionamentos acerca do assunto.Uns dizem que a pratica de qualquer tipo de ato sexual com coito interrompido ou não retira energia do chacra sexual,como ouvi de um conhecido meu da umbanda e um antigo professor de kung fu sobre chi kung.Outros discordam e afirmam que com treino e direcionamento a prática sexual gera potencialidades magicas,como no tantra e os seus sidhis.

Mas não é só a energia envolvida e seu desperdício caso haja um excesso.O prazer é algo atrelado a conduta e por vezes se não tradado de forma saudável vira algo reprimido ou pevertido.No Ocidente existe essa espécie de mania de tratar do sexo como proibido,tabu, e o seu prazer como algo “sujo” e “maledicente”,mais por parte da imposição patriarcal cristã que por uma educação sexual equilibrada.Em magia não é diferente,ainda existe um ranço de “puritano” que sobrou,assim eu penso,na maioria dos magistas.Eu mesmo admito que tenho certos bloqueios e paradigmas que eu quero destruir.Sem esquecer os malefícios que o exagero do sexo causa na vida das pessoas a nível psicológico e astral,dando margem a “baixar a guarda” do praticante.

Aos demais,o que acham?Gostaria de saber a opinião de todos vocês.

In Veritas,

K.

93,93/93!

Tibuda mais de 8 anos

Quanto ao vegetarianismo, eu lembro sempre que as plantas também são seres vivos. Elas podem não gritar como os animais, mas você come, está matando a planta. Bem, na verdade está dando uma nova vida à planta (ou ao animal). É a cadeia alimentar. Apenas as plantas podem se dar ao luxo de não matar para sobreviver, pois são alimentadas diretamente pela luz de Rá.

Dyulax mais de 8 anos

Apenas as plantas podem se dar ao luxo de não matar para sobreviver, pois são alimentadas diretamente pela luz de Rá.

E pela água, gás carbônico e sais minerais (dentre outros, acredito). Também acho que espiritualidade não tem relação com isso.

O único porém que vejo é que não seria inteligente, por exemplo, fazer pranayama logo após comer um belo de um churrasco (ou enxer a pança de salada, dá no mesmo) - porque simplesmente é difícil - sem nenhuma consequencia "moral".

No caso do sexo, que é um dos assuntos que mais "perturbam" a mente do homem, talvez fizesse sentido pros antigos querer se privar totalmente disso (ou não, mas se for, será que era saudável?). Vide yama e nyama, e outras restrições.

Pode haver ocasião em que seja útil, mas não acho boa ideia querer se privar dos prazeres por motivos morais ou por achar que isso implica em alguma coisa "espirtual".

"Também, tomai vossa fartura e vontade de amor como vós quiserdes, quando, onde e com quem vós quiserdes! Mas sempre a mim. [...] Não sejas animal; refina teu êxtase! Se tu bebes, bebe pelas oito e noventa regras de arte: se tu amas, excede pela delicadeza; e se tu fazes qualquer coisa de prazeiroso, que haja fineza nisto! Mas excede! excede! "

etc.

"Por estes tolos dos homens e suas dores não te importes de modo algum. Eles pouco sentem; o que é, é equilibrado por débeis prazeres [...]"

"Há de ser tudo da Lei."

Não julgo que os trechos se refiram exatamente a isso, mas interpretem como quiserem. [:roll:]

Semnomeporenquanto mais de 8 anos

Apenas as plantas podem se dar ao luxo de não matar para sobreviver, pois são alimentadas diretamente pela luz de Rá.

E pela água, gás carbônico e sais minerais (dentre outros, acredito). Também acho que espiritualidade não tem relação com isso.

O único porém que vejo é que não seria inteligente, por exemplo, fazer pranayama logo após comer um belo de um churrasco (ou enxer a pança de salada, dá no mesmo) - porque simplesmente é difícil - sem nenhuma consequencia "moral".

No caso do sexo, que é um dos assuntos que mais "perturbam" a mente do homem, talvez fizesse sentido pros antigos querer se privar totalmente disso (ou não, mas se for, será que era saudável?). Vide yama e nyama, e outras restrições.

Pode haver ocasião em que seja útil, mas não acho boa ideia querer se privar dos prazeres por motivos morais ou por achar que isso implica em alguma coisa "espirtual".

(...)

Não julgo que os trechos se refiram exatamente a isso, mas interpretem como quiserem. [:roll:]

hehe! [:lol:] Faz bastante sentido!E olhe que eu ja fiz chi kung de pança cheia de agua e passei foi mal hehehe

Aluvaia mais de 8 anos

Cara..., pois é. O que é que eu posso te dizer?

Na minha opinião o mundo natural devora a si mesmo o tempo todo, e comer é não só necessário e imprescindível à vida da gente como bom e agradável demais. E renegar a carne é como renegar um traço ancestral.

Não que eu concorde com o processo como é feita a coisa. Nada me agrada a idéia de como a criação e abate de animais em escala indústrial se dá. No entanto hipócritamente não deixo de comer. Se vivêssemos em um mundo diferente como este já foi um dia, em que a vida dos homens era ligada e co-dependente da vida dos bichos e acreditava-se que caçar, pescar e plantar eram atividades sagradas, talvéz fossemos menos sedentários e quem sabe mais felizes mantendo uma vida mais frugal.

Mas o fato é que não é assim...

Ainda assim penso que possa-se comer de tudo desde que equilibradamente (que novidade!) e no entanto alcansar a plenitude do desenvolvimento espiritual. Crowley é um exemplo óbvio.

Admiro aqueles que conseguem manter uma alimentação vegetariana, de verdade. Mas eu não consigo ficar sem meu churrasco no fim de semana e um pedaço de carne em cada uma das principais refeições. Não consigo porque não quero.

Eventualmente jejuar por um ou outro motivo, sem problemas.

O mesmo vale em relação ao sexo. Manter-me casto com a finalidade de acumular energias para algum uso específico, sim. Tomar uma postura celibatária abdicando do desejo e do prazer a troco de coisa nenhuma, nem pensar.

Com relação a isso você usou uma palavra admirável para descrever o que ainda resta de uma visão errada que nos foi imposta barbaramente. A palavra que você usou foi "ranço", e ela se enquadra perfeitamente para descrever o que a cristandade criminosamente fez com que acreditássemos, fazendo adoecer e definhar gerações de homens e mulheres que nasceram para ser livres, felizes e saudáveis.

A fornicação é naturalmente inerente a todas as criaturas, é o veículo é da força geradora, e portanto é sagrada. Não é sujo, não é feio, não é errado, é qualquer um que diga o contrário disso está cometendo um ato abominável de ignorância.

No que diz respeito ao uso de determinadas drogas penso que esta seja uma decisão muito, mas muito pessoal de cada um. Drogas fazem mal ao corpo. Umas mais, outras menos, mas acho que de um modo geral todas (ou quase) tem algum efeito nocivo. Mas o fato de que algumas drogas propiciam óticas diferentes, isso é inegável.

No entanto como já foi dito aqui em algum lugar "o que é remédio para uns é veneno para outros". E em nenhum outro momento neste fórum eu me senti tão amparado pela frase "faz o que tu queres".

E ainda que eu não apoie o uso recreativo de drogas, eu hipócritamente (de novo) tomo a minha cerveja de vez em quando, quase sempre socialmente.

Aliás o álcool me insufla o ego como poucas drogas o fazem. Também não me ajuda em nenhum tipo de prática, com excessão eventualmente na produção de alguma literatura de qualidade bastante duvidosa. [:lol:]

Semnomeporenquanto mais de 8 anos

Aliás o álcool me insufla o ego como poucas drogas o fazem. Também não me ajuda em nenhum tipo de prática, com excessão eventualmente na produção de alguma literatura de qualidade bastante duvidosa. [:lol:]

O que seria da literatura se não houvessem os poetas bêbados... [:mrgreen:]

Mendigo mais de 8 anos

o empecilho de comer carne na minha opinião tem mais relação com karma relacionado a um sofrimento gerado ao animal do que qualquer coisa

independentemente da necessidade da morte para a alimentação, sem um ciclo de morte de outros seres vivos haveria um ponto em que nem mesmo plantas e fungos poderiam existir

me mantive sem comer carne por mais de dois anos e meio, nada que tivesse nem mesmo rastros de gelatina e glicerina alimentar eu ingeria, sorvete era uma das coisas

me mantive assim tanto por convicção como por burrice e infantilidade

notei uma mudança brusca em minha personalidade e em meu corpo, mas infelizmente essas mudanças só seriam bem aceitas por mim se eu não valorizasse em nada minha aparência e o efeito dela sobre as mulheres, alem do fato de eu ter me tornado um bixo manso e com dificuldade de reação, até mesmo frente a agressões físicas e psicológicas

muitos quando em um ambiente propício entram num estado de paz diferente com uma alimentação vegetariana, mas pelo o menos na sociedade em que a grande maioria das pessoas integra principalmente para os homens tal efeito pode ser problemático

você pode evitar que um animal sofre por sua "culpa" mas isso não necessariamente compensa o sofrimento que você pode vir a passar, obviamente isto vai de cada um

sou muito mais feliz e me sinto mais vivo e forte ingerindo carne no minimo uma vez por semana do que quando minha fonte de proteina era vegetal

Aluvaia mais de 8 anos

Como carne pelo menos duas vezes por dia e também sou bem feliz... [:D]

Pode até parecer trágico que uns tenham que morrer para que os outros vivam, mas a Natureza é assim, não fui eu que inventei e me recuso a achar que deste jeito esteja errado.

Meu trabalho é quase completamente braçal. Imagine se eu começar a sentir peninha dos bichinhos e resolver ficar só na salada... Morro. [:lol:]

E tem mais...

Não acredito que o fato de matar um bicho pra comer gere carma. Talvéz o jeito como isso é feito nos nossos dias gere, mas não pelo ato em si. Penso que o carma seja uma ação de ajustamento quando nos afastamos do dharma. E não é esse o caso quando precisamos comer. Não comer ou comer errado é que seria um fator gerador de carma.

Além do que é muita gente para alimentar, e ainda que eu também não goste dessa matança desordenada, tampouco posso mudar isso, e se alguém conhece uma forma melhor me informe.

Uma coisa é judiar deliberadamente de um animal, outra é tomá-lo como alimento.

E das hortaliças as pessoas não tem pena? [:roll:]

Mendigo mais de 8 anos

ai é que esta

em todo o processo de fazer o animal crescer a muito sofrimento

e o animal por mais que não tenha consciência ele tem inteligência e nos abatedoures ele percebe a situação, do mesmo modo que perceberia quando há um predador o caçando, ou até pior, pois ele não tem como fugir

já Assistiu a carne é fraca?

--

alem disso devemos levar em conta que a sim meios de adquirir proteína animal em animais com sistema nervoso menos desenvolvido, o que não anula a condição de o animal sentir dor, mas diminui a percepção inteligente disto por parte do mesmo

Lorkshem mais de 8 anos

14. Se a tua Alma sorri ao banhar-se ao sol da tua vida; se a tua Alma canta dentro da sua crisálida de carne e de matéria; se a tua Alma chora dentro do seu castelo de ilusão; se a tua Alma se esforça por quebrar o fio de prata que a liga ao MESTRE; sabe, Ó Discípulo, que a tua Alma é da terra.

Neste versículo o Estudante é exortado a indiferença a tudo que nao seja seu próprio progresso. Isso não significa que seja a indiferença do homem para as coisas que estão ao seu redor, como tem sido muitas vezes tão indignamente e perversamente interpretado. A indiferença que se fala é uma espécie de indiferença interior.** Tudo deve ser aproveitado ao máximo, mas sempre com a ressalva de que a ausência da coisa aproveitada não deve causar sofrimento.** Isso é muito difícil para o iniciante e, em muitos casos, é necessário que ele abandone os prazeres a fim de provar a si mesmo que é indiferente a eles, e pode ser ocasionalmente aconselhável mesmo para o adepto fazer isso de vez em quando. É claro que durante os períodos de concentração real, não há tempo para nada, mas seja qual for o trabalho em si, tomar para si, mesmo que o mais suave asceticismo como uma regra de vida é o pior dos erros, exceto, talvez, com respeito ao Asceticismo como uma virtude. Este último sempre leva ao orgulho espiritual, e orgulho espiritual é a principal qualidade do irmão do Caminho da Mão Esquerda.

"Ascéta" vem do grego άσκέο "trabalhar curiosamente, adornar, exercitar, treinar." O ars latino é derivado dessa mesma palavra. Artista, em seu melhor sentido do artesão criativo, é, portanto, a melhor tradução. A palavra tem sido degenerada em Puritana impureza.

"Faze o que tu queres ha de ser tudo da lei."

Lorkshem mais de 8 anos

A cadeia alimentar é um processo natural.

Nós, humanos estamos em um dos topos dessa cadeia.

Nada mais natural que nos alimentemos de carne.

Eu creio que não culparia um leão se vivesse nos tempos da caverna e ele devorasse minha mãe! [:D]

Creio que não devemos nos culpar por matarmos rebanhos inteiros para nos alimentar.

A diferença é uqe somos conscientes disso e vivemos em outro método de aquisição de alimento.

Desenvolvemos uma sociedade, uma cultura, novos métodos de produção e de extração dos recursos naturais.

Mas estamos apenas perpetuando um ciclo natural.

Seria "antinatural" ir contra isso.

Observador quase 8 anos

Sou um Buscador novato.

Sobre sexo e magia, eu fico perdidinho. Ao se estudar religião comparada e simbolos, ao pesquisar sobre as Ordens, a coisa fica mais confusa ainda.

Existem "X" Ordens, e é comum elas se atacarem e se dizerem "donos da verdade". O meio Ocultista nesse ponto não perde em nada em relação aos meios religiosos exótericos que vivem puxando o tapete um do outro; posso está equivocado, mas é essa a impressão que venho tendo desde que comecei as minhas pesquisas.

Voltando ao assunto sexo e magia, o simbolo mais comuns que se veem é o Caduceu de Hermes e suas variantes, ás vezes cruzes diversas (Comum, Cruz Tau, Cruz Asanta, etc .. com cobras enroladas). Vemos essas simbologia entre aborígenes e povos pré-colombianos também.

O cajado é a coluna vertebral, as duas serpentes são Idá e Pingalá, e remete ao ritual sexual com variantes (tântricos, etc ...).

Mas para que raios serve o tal ritual ? Um homem e uma mulher se ligam sexualmente , mas não eroticamente. O homem mantem-se casto, ou seja não se masturba e usa o sexo somente para procriar ou para fazer uso de magia sexual. Ao ligar-se com a mulher há uma troca de energia entre os chacras de ambos, é dito que a mulher deve se concentrar para não ter orgasmos e o homem não deve ejacular, pois justamente o semên será transmutado em energia que subirá via Idá e Pingalá e viajará por varios pontos do corpo.

Mas o motivo do ritual é ? segundo algumas correntes gnósticas, o homem está fadado viver preso no circulo vicioso de nascer-viver-morrer-reencarnar (preso na famosa roda). Ao morrer o homem encontra-se "nu", pois não possui "corpos sutis solares" feitos, e por não ter esses corpos sutis construídos, ele voltará a reencanar. UM dos objetivos da magia sexual seria construir os tais corpos sutis solares, e depois da morte você estaria livre dos processos reencarnatórios, você não estará mais "nu", estará "vestido" com seus corpos solares construídos na base de magia sexual.

Algumas ordens mais "ortodoxa" diz que esse é o único caminho, e justamente é um caminho dificil de trilhar.

As religiões de mistérios sempre foi bem ligadas nessas práticas sexuais mágicas, os seus Hieros Gamos.

Hoje em dia tem Ordens que praticamente pisa no Caduceu de Hermes e no que ele simboliza, pois os tempos são outros e esse papo de magia sexual exprimidos nestes simbolos são coisas do passados, que Tântra e Hieros Gamos, já era ...

A coisa mais complicada é que caso a pessoa viva dessas práticas de magia sexual, o homem que não queira ter filhos, logo não ejaculará nunca mais em teoria, e que o sexo sempre será focado no sagrado, que o sexo tradicional focado no erotismo e sensualidade tornou-se algo ruim e a ser evitado. É um indicío bem radical. A castidade torna-se "Lei".

E há muitas confusões sobre como se processo o tal sexo:

Dizem que o tal sexo sagrado deve ser feito por uma sacerdotisa preparada e que NÃO seja sua esposa ou namorada e etc ...

Já em outras tradições, você só pode fazer o tal ritual com uma parceira que você seja legitimamente casado.

Se contar que tem Ordens que o fazem usando os tais Kalas ou não. Quem usa os Kalas dizem que é o certo, que não sua os Kalas diz que é algo ruim usa-lós.

Os Kalas são Sêmen, Sangue Menstrual, dentre outras coisas ...

Li em algum lugar, que o Crowley num certo ritual sexual (não sei se era na AA, OTO ou GD) usavam um pão que era o próprio Kala. Na preparação desse pão possuia os ingredientes (sêmen, e sangue menstrual).

Como existe muito disse-me-disse e lendas entre os ocultistas, eu não sei até que ponto a Magia Sexual era algo que era respeitado e valorizado por Crowley, e como a OTO e AA veem esse tipo de magia nos nossos tempos.

Ao tentar entender os processos de Magia Sexual, pude notar foi uma guerra e confusão dos que a defendem e dos que são contras. E mesmo os praticantes brigam entre si sobre a forma certa de fazer e com qual objetivo o fazem. Pode-se ser praticante de magia sexual e ainda sim desfrutar de sexo natural e erótico numa boa, quando não praticando magia sexual ?

Tem Ordens que dirá que a prática sexual fora do escopo de procriação ou de magia sexual e que tenham o intuito erótico, será tachada de Fornicação. Será o uso de energias sexuais para intenções egoístas e luxúriosas, ou seja, as pessoas devem se manter "castas".

Resumindo, realmente não sei o valor a que essa prática realmente seja benéfica, pois cada um diz algo diferente da mesma.

Aluvaia quase 8 anos

Bom, vamos por partes...

Primeiramente é importante dizer que existem diversos usos para o sexo dentro da magia e determinar que esta ou aquela escola é que ensina a prática "certa" é algo perigoso. Além do que não existe "certo" ou "errado", e sim eficaz ou ineficaz. E o que pode funcionar para mim talvéz não funcione para você e vice-versa. O Importante é encontrar um caminho que melhor se adapte às sua necessidades.

Crowley foi um grande entusiasta da magia sexual e praticou-a com afinco (as mais diversas modalidades) durante toda sua vida. Um de seus legados é a O.T.O, que até onde sei mantém em seus ensinamentos rituais de magia sexual, pelo menos em teoria. Já o estudante da Astrum Argentum até pode optar por este tipo de prática, assim como quaisquer outras, sendo completamente livre para fazê-lo, ou não de acordo com suas inclinações pessoais.

Existem muitos tipos de rituais mágicos envolvendo o sexo. Ritos heterosexuais, homosexuais, e até auto-sexuais.

E é claro que pode-se praticar magia sexual e desfrutar de chamado sexo recreativo (a até da masturbação recreativa, porque não?) numa boa. Afinal de contas a vida é sua e "não há lei senão faz o que tu queres".

Ah, e em relação à fornicação meu amigo, eu não sei você, mas eu adoro fornicar. Pouco me importam as argumentações em contrário, meu corpo me diz que é bom, que é certo, que é lícito, belo, natural, divino. Como uma coisa tão agradável poderia ser suja ou errada?

A castidade até pode ser usada como um meio para um fim determinado, quero dizer, usada como uma forma de se resguardar energeticamente para que seja provocado um extravazamento desta no momento apropriado. Mas nunca como uma meta em si mesma sob risco de se degenerar nas mais diversas anomalias.

Em suma, o sexo é uma formidável força que é capaz de levar o homens num caminho maravilhoso de auto descoberta e auto realização. Mas como toda força poderosa é bom ter cuidado, parcimônia e discernimento. Ou não. [;)]

Lorkshem quase 8 anos

É tudo muito simples, geralmente somos nós que complicamos as coisas! [;)]

Magia é uma ferramenta, ou como preferir, "a Ciência e a Arte de causar mudanças de acordo com a Vontade".

Magia Sexual é uma forma de Magia.

Portanto, ela é apenas uma ferramenta!

O objetivo não está na ferramenta, e sim, em quem a utiliza!

Eu posso usar uma faca para corta pão, usar seu cabo para martelar algo, usa-la como peso de papel, usa-la para matar pessoas e etc...

Claro que algumas ferramentas são mais propicias a alguns fins e outras a outros...

Mas no caso de Magia eu posso tanto usa-la para fins "imediatistas" como para fins de "consecução espiritual".

E o mesmo acontece com a Magia Sexual.

Na Magia Sexual como acontece em reações químicas ha uma combinação de dois seres distintos para se gerar uma produto diferente dos anteriores (no caso das reações químicas, um novo "elemento" e energia na forma de luz e calor). E tal produto dessa união pode estar presente em todos os planos que tais seres existem mutuamente.

Ou seja, o limite do produto da união esta no ser "menos" evoluído.

Traduzindo...

Em uma união sexual, ha um produto físico, emocional, mental, espiritual ou para cada um de nossos veículos (corpos).

Esse produto pode ser usado da forma que seus operadores acharem convenientes, desde para criar um novo corpo sutil, valorizar as suas ações na bolsa de valores de Londres, ou até mesmo gerar uma Guerra Mundial!

Vale salientar que a retenção do produto em um dos planos refletirá na produção dos outros planos.

Ou seja, o principal objetivo de reter o semen, seria gerar mais energia em um plano mais sutil como o astral ou espiritual, dependendo da natureza da operação.

Eu tentei me concentrar nos termos tecnicos e não nas implicações éticas ou morais de tais praticas...

Espero que tenha sido util!

Para mais informações a respeito eu sugiro "Teoria Eletromagnetica do Sexo":

http://hadnu.org/teoria-eletromagnetica-do-sexo

Aluvaia quase 8 anos

Deixa ver se entendi direito uma coisa, você disse que "o limite do produto da união esta no ser "menos" evoluído." Com isso quer dizer que a máxima consecução mágica que se pode alcançar será determinada pela capacidade do parceiro menos apto durante o intercurso?

Observador quase 8 anos

Existem outros pormenores envolvendo essa questão da prática da Magia Sexual.

E aí entra até certos puritanismos.

Supondo que um homem queira praticar a Magia Sexual, se esse individuo tiver uma parceira (esposa ou namorada) que entenda o objetivo, possivelmente haverá o processo.

Agora imagine a situação, o cara é solteiro, mas ele quer praticar a Magia Sexual, ele começa a se envolver ou até se aproximar de mulheres com as quais ele não deseja nenhum compromisso afetivo, e que essas mulheres somente servirão como "playground" dele de treino em Magia Sexual.

A Mulher torna-se somente e tão somente um objeto para ele, uma ferramenta calculada.

Em outra situação, esse mesmo individuo procure prostitutas para poder praticar a Magia Sexual.

Sinceramente em termos éticos não sei se a prática da Magia Sexual estaria bem balizada em praticar com prostitutas ou em até seduzir ou usar outras mulheres como objetos.

Talvez aí surja a famosa MISÓGINIA, ou seja o ódio pelas mulheres.

Alguns opositores de Aleister Crowley o acusam de ser um misógino clássico.

Ao chamar o individuo masculino de misógino fica a impressão que a pressão do ato da prática da Magia Sexual fica somente nas costas dele.

Até aonde entendi, a prática adequada e feita de forma certa, deverá ser feita por duas pessoas preparadas que entendam o que estejam fazendo, ou seja, a mulher tem que fazer a parte dela que não é chegar no orgasmo, ela terá que concentrar para poder sentir as energias fluírem do seu corpo e do seu parceiro, haverá a troca de energias entre os chacras de ambos, a transmutação do sêmen e outras energias deverá beneficiar ambos, aqui deverá haver erotismo e sensualidade zero, ou seja, nada de sexo animalesco; sexo 100% Sagrado.

Logo, praticar com prostitutas ou relacionamentos volúveis, com mulheres que não sejam ligadas e preparadas dentro da tradição iniciática, teria como resultado a perca de tempo.

Essas não são conclusões definitivas de minha parte, são especulações teoricas sobre a coisa.

Porque estou dizendo isso ?

Porque os relatos de homens, ditos iniciados, que usam mulheres para as práticas de Magia Sexual é comum e existem em Ordens diversas.

Magia Sexual feita com mulheres não-iniciadas, na qual o individuo está fazendo sexo com ela, e a tal parceira acha-se estando na prática de um sexo tradicional, mas o individuo sabe que ele está submetendo ela a uma prática mágica, na qual essa mulher nem sabe que está inserida.

As Ordens mais puritanas chegam a afirmar que se um homem ejacula, ele estaria "abortado" e matando mais de 2 milhões de espermatozóide. E que somente em condições de sexo procriativo isso seria aceitavél. Que o individuo jamais deverá ejacular, a exceção somente em atos procriativos.

Bem sabemos se uma pessoa fica muito tempo sem ejacular o próprio organismo trata de eliminar esse excesso através de Poluções Nortunas.

As Poluções Noturnas geralmente ocorrem devido a sonhos eróticos.

As Ordens puritanas dizem se você é solteiro, você deve fazer uma prática que eles recomendam aonde você consegue uma certa transmutação desse excesso de sêmen no organismo, evitado assim a ejaculação e as poluções noturnas. Mas essa técnica é um paliativo, pois somente a Magia Sexual com uma parceira seria uma transmutação 100% efetiva.

Para essas Ordens puritanas, as energias sexuais não devem ser reprimidas e nem gastas luxuriosamente, elas devem ser sempre TRANSMUTADAS.

E isso é o Arcano 6 do Tarot, o Arcano AZF, o Arcano do Mistérios Maiores.

E que nas tradições antigas foram empregados tanto por babilônios, caldeus, cananéus, egípcios, sumérios, assírios, judeus, povos pré-colombianos, indianos, chineses, etc ...

E é representado pelos cajados dos profetas, pela famosa cena de Salomão transformado o seu cajado em serpentes diante do faraó. O Caduceu de Hermes, dentre outros ...

Temos também a questão da Magia Negra, se a Magia Sexual é feita com intenções de ganhos egoístas e materiais, seria Magia Negra.

É dito que um Iniciado Sério sabe que o "Reino" dele não é deste mundo, e que ele deve acumular tesouros nos "ceús" e não aqui na Terra. Qualquer tesouros acumulados e ganhos na Terra, seriam consequências e não o fim ou objetivo de um Iniciado.

A Magia Branca sempre visa ser algo de bom para a humanidade.

Como podem ter lido, a questão da Magia Sexual é polêmica e cheia de mimimi.

Não sei realmente o valor de tal prática. Só sei que a energia sexual é algo poderoso, basta olhar para o planeta e vê que a energia criadora sexual está por todos os lados, até o próprio Freud deixou claro que o homem sempre está ligado a energias sexuais fortemente, seja de forma implicíta ou explicíta. E que tal energia é o que move o planeta e o homem.

Será por isso que o Arcano 6 era tão importante no passado ?

Observador quase 8 anos

Outro detalhe ...

A Magia Sexual é usada para criar "Corpos Sutis Solares" (Astral, Mental, etc ...) em substituição aos "Corpos Sutis Lunares" (Os que normalmente temos como Corpo Astral Inferior, Mental Inferior, etc ...).

Também é usada para eliminar defeitos psíquicos, os múltiplos "Eus inferiores" internos.

É o caminho para o Religare (religião) com Deus.

Por último, seria a Grande Obra, almejada por qualquer Iniciado, o contato com seu Real Ser , o caminho da Gnose.

Na O.T.O e na A.A;

A Grande Obra é o contato com o SAG.

Nota-se que a Grande Obra muda de figura de Ordem para Ordem.

Lorkshem quase 8 anos

"Quem" seria o SAG então?

Aluvaia quase 8 anos

Com relação ao ato mágico com prostitutas ou mulheres usadas apenas como objeto, pergunto: Considerando-se que todo ato intencional pode e deve ser considerado um ato de magia, qual a diferença de usar-se do corpo físico de uma mulher e usar-se do corpo psíquico desta mesma mulher? Ou uma mulher ao de um homem, os direitos são os mesmos. Até porque alguns querem usar você e outros querem ser usados por você.

Outra coisa, quem disse que deve haver "erotismo e sensualidade zero"? Por que é que não pode ser 100% sagrado e 100% cheio de tesão ao mesmo tempo? Aliás alguém consegue fazer sexo sem sentir tesão?

E eproveitando o embalo, acho que é hora de revisarmos alguns conceitos tais como os que costuma-se rotular como magia negra e magia branca.

Esse negócio de "magia para o bem da humanidade é magia branca, magia com finalidades egoístas é magia negra" não sei não...

E já que eu tirei o dia para fazer perguntas retóricas, ai vão mais algumas...

Se eu realizo, por exemplo, um ritual para comunhão com meu SAG, isso não é um ato para meu desenvolvimento pessoal, ou seja, não poderia ser considerado um ato egoísta? Por acaso faria algum bem para a humanidade a descoberta da minha Verdadeira Vontade ou o fato de eu alcançar a Consecução de Thiphereth? E por isso poderia essa operação ser taxada como magia negra?

Claro que não! Aliás uma das mais clássicas difinições de magia negra refere-se a toda magia que não seja focada na comunhão com o SAG.

Por outro lado, uma magia que digamos faça algo de bom para a humanidade seria algo como o que, por exemplo? Algo que interfirisse no desenrolar da vontade e condições kármicas dos outros? Não é meio presunçoso pressupor que eles não são capazes de se virar sozinhos?

Lorkshem quase 8 anos

Alguns posts passaram despercebidos da ultima vez que respondi, vou tentar ajudar com o que sei!

Tentarei respondendo uma de cada vez!^

Com isso quer dizer que a máxima consecução mágica que se pode alcançar será determinada pela capacidade do parceiro menos apto durante o intercurso?

Segundo Motta sim! A resposta a essa sua pergunta talvez ajude a elucidar os comentarios do "Observador" em relação a somente um dos envolvidos esta ciente da pratica magica (particulamente não creio que isso seja efetivo além do nivel físico, ou seja, no maximo vai fazer vc ejacular!).

Considerando-se que todo ato intencional pode e deve ser considerado um ato de magia, qual a diferença de usar-se do corpo físico de uma mulher e usar-se do corpo psíquico desta mesma mulher?

Creio que não ha como "usar" alguem em um ato de magia sexual (pelo menos não contra sua vontade, ou de forma que vc esteja inconsciente de tal ato!) No exemplo pratico presente no livro Magia Sexualis de Randolph Pascal que serviu de base para a magia sexual da OTO é facil entender o porque disso!

Outra coisa, quem disse que deve haver "erotismo e sensualidade zero"? Por que é que não pode ser 100% sagrado e 100% cheio de tesão ao mesmo tempo? Aliás alguém consegue fazer sexo sem sentir tesão?

Até onde eu sei ninguem, a atração é uma das premissas necessarias ao resultado.

Se eu realizo, por exemplo, um ritual para comunhão com meu SAG, isso não é um ato para meu desenvolvimento pessoal, ou seja, não poderia ser considerado um ato egoísta? Por acaso faria algum bem para a humanidade a descoberta da minha Verdadeira Vontade ou o fato de eu alcançar a Consecução de Thiphereth? E por isso poderia essa operação ser taxada como magia negra?

Em Thelema qualque frma de Magia que não seja para C&C do SAG ou para a realização da V.V. é considerada Magia Negra.

Por outro lado, uma magia que digamos faça algo de bom para a humanidade seria algo como o que, por exemplo? Algo que interfirisse no desenrolar da vontade e condições kármicas dos outros? Não é meio presunçoso pressupor que eles não são capazes de se virar sozinhos?

Quem disse que precisamo ser bons para a humanidade? [:twisted:]

Aluvaia quase 8 anos

Pois é amigo, cada um com seus problemas... [:lol:]

O fato é que quanto menos metemos o nosso bedelho na vida dos outros, menos estragos causamos e menos dependências alimentamos.

Ajudar a si mesmo e não ser um fardo pra ninguém é o que de melhor podemos fazer pelo próximo. Qualquer outra atitude é presumir uma superioridade que não existe. "Todo homem e toda mulher é uma estrela". [;)]

Aluvaia quase 8 anos

Só uma coisa..., na verdade duas:

Acredito que a magia sexual possa sim ser realizada sem a consciência do parceiro. Inclusive no caso de parceiros não habituados à práticas mágicas penso que eles mais atrapalhariam do que ajudariam no processo.

Magia é um processo solitário. E ainda que um parceiro mágico some, penso que não seja fundamental para o sucesso (mesmo quando a dois), podendo-se usar o corpo do outro quase como um degrau, não suspeitando ele de nossas intenções.

Aliás acredito que magia sexual pode ser praticada inclusive sozinho.

Outra coisa é essa história da retenção do sêmem. Não é ele parte do processo que faz as coisas acontecerem? Não é como represar uma força sedenta de fecundação?

Lorkshem quase 8 anos

Aluvaia?

Vc leu o livro que eu indiquei?

Sem querer ser "dogmaticamente chato" mas da uma lida!'

Ah, quanto a retenção do sêmem, é exatamente assim que funciona, mas a energia é forçada a sair por "outros meios"! Ou não!

E magia sexual funciona porque ela é "apolar", no caso de magia sexual "comum", a intenção dos dois é necessária, ou o outro dispersaria toda energia...

E outra, o processo de magia sexual é um pouco mais complicado do que "uma simples foda"...

Leia o livro, pratique e veja o que surte mais efeito! [:mrgreen:]