Discussão: Técnicas de ataque astral

Renanaleph aproximadamente 8 anos

Olá, caros. Sou novo aqui, e tenho bastante dúvidas "O sábio é aquele que pergunta e não oque se cala."

Li muito sobre técnicas de defesa astral, quero saber sobre as de ataque. Obrigado desde já.

"Fazer oque queres essa é a Lei."

Aluvaia aproximadamente 8 anos

Danadinho... [:twisted:]

Prefiro limitar-me à defesa. Costumo resolver as minhas diferenças pessoalmente. [;)]

Aliás, convém ter cuidado com certas práticas. Nem todos são tão indefesos quanto pode parecer, e uma força posta em movimento fatalmente terá de achar um alvo, seja ele qual for.

Pedro aproximadamente 8 anos

Bom, todos ficam com essa curiosidade após ler Ataque e Defesa Astral do Marcelo Motta. Eu também tinha essa dúvida. Eu acredito que os ataques astrais são pragmáticos, ou seja, você mesmo os cria. Motta cita que ataques astrais podem também ser feitos através de rituais simbólicos. Então, se você cria um ritual para este fim, e tem a compreensão do que está fazendo, isso vai funcionar. Mas é bom lembrar do que o Aluvaia disse. Lembre se que tudo no universo trabalha na forma de círculos, então, se você lança um ataque astral e o objetivo está fora do seu círculo, fatalmente a força recairá sobre você como um bumerangue.

Aluvaia aproximadamente 8 anos

Pedro tem razão, aliás não só ataques astrais, mas na minha opinião, todos as práticas pragmáticas são mais eficazes. Inclusive em relação aos ataques, penso que algumas vezes eles sejam até involuntário, ou melhor dizendo, desprovidos de uma intenção pré-estabelecida.

Mas com relação aos ataques genuínos, acredito-os muito raros. Felizmente poucos tem o que se necessita para este fim: conhecimento, treinamento, motivação e índole.

O que se vê por ai são coisas do tipo:

"Detesto Fulano, mas não sei como feri-lo."

"Detesto Fulano, sei como feri-lo, mas não tenho capacidade mecânica (treinamento)."

"Sei como ferir Fulano, consigo fazê-lo, mas não tenho motivos para tanto."

"Detesto Fulano, sei como feri-lo, consigo fazê-lo, mas não o farei porque não acho certo."

Dificilmente se encontra por ai pessoas com todos os requisitos necessários. E qualquer um deles que falte pode fazer um ataque ser ineficaz.

Talvez por conta disso ataques inconscientes tenham uma certa dose de eficácia, sendo que no campo sentimental a razão não influi muito.

Também por isso diz-se que um ódio franco e sem mesclas de paixão pode criar uma poderosa corrente mágica.

Mas nunca é demais lembras o que eu já disse antes... Nem sempre o objeto de seu ataque é tão inofensivo quanto pode parecer.

Pedro aproximadamente 8 anos

Mas com relação aos ataques genuínos, acredito-os muito raros. Felizmente poucos tem o que se necessita para este fim: conhecimento, treinamento, motivação e índole.

É exatamente o que diz Motta.

Aluvaia aproximadamente 8 anos

E eu não colei... [:lol:]

Lorkshem quase 8 anos

Eu sou a favor do "ver para crer"! [8-)]

Se vc ainda não estiver dispoto de praticar rituais goeticos e evocar demonios para pertubar a mente de quem vc odeia e força-las a realizar suicídio...

Eu sugiro que pratique ulgumas semana de Liber E e Liber O e tente pelo menos um desses métodos: [:D]

O Ritual do Frater Cagão! [:lol:]

http://www.mortesubita.org/magia-do-caos/rituais-caoticos/o-ritual-do-frater-cagao

Ou a Conjuração do Qisdygym: [:twisted:]

http://www.mortesubita.org/magia-do-caos/rituais-caoticos/conjuracao-do-qisdygym

Só mais uma observação, em um dos trechos do livro de Motta sobre defesa astral ele menciona que Crowley já "matou"(na verdade fez com que ela cometesse suicídio) uma "possível" vampira de energia.

E lembra que ao matar, destruir ou absorver (no caso de espíritos) qualquer ser, vc se responsabiliza completamente por toda sua "carga cármica", ou seja, vc carrega sobre si as consequencias de todos os "atos" de sua vítima. Mais ou menos como um "devorador de pecados"!^

E antes que eu me esqueça, isso não é uma apologia ao homicídio! [8-)]

Aluvaia quase 8 anos

Sei lá... O primeiro ritual parece mais um causador de transtornos do que outra coisa. Mas o segundo realmente me parece que "nasceu" pra dar errado. Bem realizado possivelmente seja letal, mal realizado, também... se é que você me entende. Para alguém vai dar muito errado.

É o tal caso da bomba que vai estourar pra um dos lados. Muito provavelmente do lado do atacante. Até porque é muito mais fácil defender-se eficazmente do que atacar.

E além disso (claro que eu não tenho nada com isso, só estou dando palpite) um magista sério deveria se preocupar com o seu próprio desenvolvimento e não com a ruína do próximo. O sucesso da gente não depende dos outros.

Lançar-se contra um homem que tomou as devidas salvaguardas é como lançar-se no vazio. Pode-se até cair em pé, mas certamente não se atingirá alvo algum. [;)]

Claro que "saber não ocupa espaço" e é legal a gente se sentir armado, mas uma coisa é andar armado e outra coisa é tentar matar alguém. Ainda mais quando a probabilidade de o tiro sair pela culatra é grande.

Lorkshem quase 8 anos

"Faze o que tu queres ha de ser tudo da Lei!" [8-)]

VC nunca imaginou que ha pessoas que podem impedir o desenvolvimento de varias outras?

E outra!

Todo ato, (pensado ou não, inconsequente ou não) tem um propósito...

Mesmo que a maioria duvide, creio que é praticamente impossível quebrar a harmonia do universo!

Será que Nero, Alexandre, Napoleão e Hitler nasceram em vão?

Será que todas as morte que causaram foi em vão? Será que não tiveram nenhum propósito? Será que não tiveram nenhuma utilidade em nossa historia?

Creio que se vc realmente quiser prejudicar alguem e acredite que isso seja necessário, sou totalmente a favor que busque atingir seu objetivo (mesmo que eu seja o alvo! ).

O sucesso será tua prova! [;)]

Mas se for fazer algo, faça bem feito!

Creio que seja melhor "morrer tentando" do que não tentar por medo e covardia!

Mas claro...

Morrer ou matar raramente é o objetivo, mas se for, que não seja em vão... [8-)]

Enfim, não a melhor pessoas para discutir sobre ética e moral. Tenho um conceito bastante particular quanto a isso!

Tipo...

Seria justo alguem me matar para roubar meu celular?

Quando tento responde a essa pergunta, apalavra "justiça" me causa um terrível impecilho!

Pra mim, nossa "justiça" é meio dificil de definir, em nosso codico penal muita vezes é arbitraria. e o prórpio conceito "geral" de justiça e mutavel e pode variar com a epoca e a cultura.

No caso dessa pergunta se eu estivesse no lugar do ladrão e meu objetivo fosse adquirir o celular e a reação da vítima prejudicasse isso, provavelmente eu responderia sim! É justo! [:D]

Eu acho que pensaria...

"Bem, ele poderia ter me dado o celular me ver armado, sabia do risco que corria, não deu porque não quis!

Enfim...

Como eu disse... não sou a melhor pessoa pra dicutir sobre isso!

Prefiro que com o "método" e não com as "implicações éticas"! [8-)]

Aluvaia quase 8 anos

Lorkshem

Sei que você não é a melhor pessoas para se discutir sobre esse tipo de coisa, e é justo por isso que me agrada fazê-lo. Opiniões triviais os outros me apresentam aos borbotões todos os dias. [;)]

Acredito sim que hajam pessoas que podem impedir o desenvolvimento de várias outras, mas possivelmente não de** qualquer outra**. Penso que existe uma espécie estranha de "sorte" (se é que posso usar este termo) que proteje os predestinados (ou auto-destinados, aqueles que pelo próprio esforço se fazem diferenciar), e faça com que uma ameaça à vida destes se torne uma ameaça ao curso da história e ao equilíbrio do todo.

Como você mesmo disse é praticamente impossível quebrar a harmonia do Universo.

Me parece, é claro, que grandes homens como os que você citou (sim, grandes!) jamais nascem fora de contexto ou desprovidos de propósito. Julgue-se este comentário da maneira que se queira, mas como já citei aqui em algum lugar penso que as coisas podem até não parecer justas, mas creio que a justiça esteja além das aparências.

Mas com relação ao uso de magia para atacar um inimigo eu absolutamente não sou contra, mas penso que analogia se faz ao cidadão que anda armado. Deve-se ter consciência em primeiro lugar da vantagem que se leva sobre o homem ordinário (e legítimo atacá-lo a partir de que grau de ofensa?) e em segundo lugar do que acarreta tanto o sucesso quanto o que pode acarretar o fracasso.

Não é por uma questão de covardia, mas de bom senso. Acredite-me, já fiz coisas das quais não me orgulho e sei o quanto podem ser pesadas certas consequências (ou a perspectiva delas).

Também não é por uma questão de moral, aliás é por motivos absolutamente egoístas, por ter que colher frutos amargos, e por um longo período de tempo ter tido que me nutrir apenas deles.

A concepção de Justiça é sempre uma coisa muito íntima e complicada de se discutir, e eu não sei a sua mas a minha balança sempre pende para o lado do mais forte e mais adaptado. Portanto jamais atacaria quem quer que fosse para defender alguém, no máximo ensinaria como fazê-lo.

Ainda assim acredito que a passionalidade não é o melhor conselheiro, e só faria uso de tais práticas diante de uma ameaça real (coisa raríssima), jamais frente a tigres de papel.

Mas claro, se tiver que golpear, "golpeie duro"!

Confirmadas suspeitas e gravidade, não deve haver misericórdia!

Lorkshem quase 8 anos

Afff, meu habito de engolir palavras as vezes torna o que quero dizer completamente ininteligivel!¬¬

Mas parece que vc (aluvaia) entendeu exatamente o que eu quis dizer...

Talvez ate mesmo mais do que eu tenha conseguido expressar! [:lol:]

Pedro quase 8 anos

Bem. Também não sou contra saber a atacar. Mas é bom lembrar(como eu já disse antes) que o movimento no universo se dá em círculos. Então, é exatamente como disseram, se tem de atacar, ataque pra derrubar! O que coincide com o que meu professor de karatê me diz todos os dias. Aprende-se a arte marcial para se defender quando a vida estiver em risco. O que não quer dizer que devamos sair por aí batendo nos outros. Da mesma forma são com ataques astrais. Outra coisa, no nosso caminho há sempre empecílios. Um princípio oriental diz que devemos contornar nossos obstáculos como a água. Mas acho que se não conseguirmos contorná-los, teremos de destruí-los. Os ataques astrais podem ser úteis nessas horas. [:D]

Lorkshem quase 8 anos

Creio que o caminho seja "para cima" e não "para o lados"!'

Não creio que Ataque Astral seja algo necessário, a não ser que sua V.V. Esteja ligada a isso!

Mas de um jeito ou de outro geralmente está...

Crowley é um exemplo disso...

Lua777 aproximadamente 1 ano

E quando o ataque vem de uma entidade não-humana, ou humana-desencarnada? Obsessores, ou cascões, etc...

Aluvaia aproximadamente 1 ano

Suspeito fortemente que não exista nada que não esteja, de alguma forma, dentro do espectro humano (tá, exceto os bichos e a as plantas) ou que não seja produto do fenômeno humano, o que exclui a questão dos "não-humanos", pelo menos dentro da minha própria concepção, que é a lente por meio da qual encaro o Universo.

Com relação aos humanos desencarnados, acredito que, se é que mantêm existência individualizada, estejam completamente fora do alcance em uma espécie de estado de sono ou sonho, o que impossibilitaria a questão dos chamados "obsessores" e "cascões". Quaisquer manifestações que aparentem ser um ou outro, creio que se tratem de ocorrências causadas inconscientemente pela afloração dos processos psíquicos de pessoas vivas, mais ou menos como ocorrem com os poltergeists, ainda que não exatamente assim.

Sei que é uma opinião bem pouco ortodoxa dentro dos chamado "ocultismo", e o pessoal costuma discordar com veemência, mas é o que eu penso.