Discussão: Sigilos

Desativado2060 mais de 2 anos

93
Eu tenho visto por ai, pessoas que falam sobre essa tecnica como se nescessitasse apenas de gnose para o resultado, e eu gostaria de ouvir de alguém que não passe pano grosso sobre esse assunto, a importancia da neurolinguitica por exemplo nesse assunto. E quando me refiro a neurolinguistica, me refiro à aquela postura de controle em não pensar no desejo de forma alguma. Que existem pessoas que fantasiam as coisas e enganam a si mesmos trazendo descredito a essas técnicas isso não é novidade. Haveria alguém aqui disposto a comentar de maneira objetiva o funcionamento dessa tecnica? Como teoricamente acontece? Sei que já há muito na literatura caotica sobre, mas enfim, é interessante ouvir de alguém diretamente. Eu sinceramente levanto essa questão por que posso entrar em gnose quando quiser, de certa maneira, mas acredito que o resultado depende de um conjunto de atuação em mais de um habilidade psiquica. Agradeço desde ja.
93,93/93

Desativado2060 mais de 2 anos

Pontuação horrivel, tava com preguiça de ler a pergunta antes de postar. Perdão. Rs

Desativado2060 mais de 2 anos

Vista grossa*

Aluvaia mais de 2 anos

Comentar de maneira objetiva, não. Mas de maneira subjetiva e ambígua eu me disponho. : )

Se o tópico é um questionamento de “como se dá” o processo mágico em si teremos, muito possivelmente, tantas possibilidades de resposta quantos expectadores da questão, e sendo essa uma técnica oriunda da então chamada “Magia do Caos”, tomo a liberdade de responder em conformidade com o que parece ser a opinião oficial do Ministério da Caotagem, que é dizendo que não existe opinião oficial alguma. As coisas acontecem (ou parecem acontecer) e isto se dá por um bom motivo, aliás por muitos motivos, por todos eles e, na verdade, por nenhum deles, muito antes pelo contrário.

Mas é claro que se a questão diz respeito meramente à “técnica”, algo pode ser comentado, ao menos sobre essa primeira metade do processo que engloba o rudimento mais elementar da magia e que consiste em justamente enganar a si mesmo ou, pelo menos, a uma parte muito presente de si que é o que se convencionou nomear de “censor psíquico”.

Chovendo no molhado, formula-se mentalmente um desejo, cria-se uma representação deste desejo (gráfica, mântrica, olfativa... seja o que for), e atingindo-se um estado de Gnose lança-se esta representação para a Mente Inconsciente.

Vamos às analogias: Um apicultor (desejo sigilado) precisa abrir uma ruidosa caixa de abelhas (sua mente) para chegar aos favos (inconsciente) onde poderá se apoderar do mel (a magia efetivamente); para chegar ao delicioso ouro doce precisa passar pelas operárias (censor psíquico) e para isso precisa sedá-las um pouco fazendo uso de um fumegador (estado de gnose).

Esta é a parte fácil. A parte difícil é impedi-las de vir atrás de você. Eis a necessidade de esquecer, caso contrário você deixa o mel cair e ele se perde.

Mas como esquecer? Bom, pra isso é necessária acuidade mental, mas como um meio e não como um fim. Essa acuidade é, na verdade, o contrário daquilo que você precisa, mas para alcançar o que necessita deve elastecer a capacidade da mente em todos os sentido. É como fortalecer uma musculatura para ter delicadeza. É a mesma tonicidade muscular que permite que seus dedos se espalmem completamente que faz com que sua mão se feche com força. Entende aonde eu quero chegar?

É claro que eu não vou lhe dar uma fórmula pronta, uma lição de esquecimento em 7 passos; não (só) porque eu seja um sacana que gosta de citações vagas e obscuras, mas porque eu não tenho mesmo. E tampouco acho que exista uma mesma fórmula aplicável a todos. Aliás, pessoalmente acho a amnésia uma chatice. No entanto, a "literatura ocultista" está repleta de exercícios e experimentos. Dharana não é outra coisa senão um conjunto de exercícos para conseguir fortalecer a capacidade mental. Acha um saco? Eu também. Inove, faça diferente. Crie sua própria brincadeira, sua própria crise, sua própria magick.

Aluvaia mais de 2 anos

Relendo depois de postar, me ocorreu pedir desculpas por comparar sua mente a uma ruidosa caixa de abelhas. Não foi muito cortêz. Nada pessoal, não leve a mal. : )

Desativado2060 mais de 2 anos

Não se desculpe! As nalaogias foram ótimas!! Principalmente a da abelha; a do musculo também. Muito obg.