Discussão: Sobre pactos, "venda da alma",

Xavozo_21 quase 2 anos

procuro saber o que é verdade e o que saõ apenas histórias, visto que procurando na internet ,achei apenas coisas sem sentido, algumas não sei se são verdades, alguém aqui teria conhecimento sobre este assunto?

Aluvaia quase 2 anos

Trata-se de um expediente mágico que até pode funcionar se você acredita que exista um diabo, mas funcionará apenas como uma espécie de apoio para projeção do desejo e não pela coisa em si, e provavelmente trará algum prejuízo já que, segundo o senso comum, o diabo não costuma ser um cara muito legal, e perder a alma pra um cara assim imagina-se que não seja uma coisa nem muito esperta, nem muito aprazível.

Não há nada que se consiga fazer por intermédio de um “pacto” que não se possa fazer sem ele, e sem falar no trauma que pode ser esse processo na vida de uma pessoa, já que, salvo raras exceções, quem procura por um procedimento desse nível acredita que realmente exista uma personificação do mal absoluto, o que, na minha opinião, é um completo absurdo.

Não se trata, é claro, de vender ou não vender a alma, pois isso é impossível pela prórpia intangibilidade do produto da negociação; trata-se de "acreditar ter vendido", entende? Ilusão e crença criam realidades tão palpáveis quanto quaisquer outras. A mente humana é capaz de criar muitas coisas, o diabo entre elas. E o que observamos no Universo que nos rodeia tende a comprovar as nossas crenças, sejam elas quais forem... deus e o diabo, o bem, o mal ou o que seja.

Eternoaprendiz quase 2 anos

Excelente Aluvaia, sua colocação foi absolutamente sensata. Ótimo texto

Felipecalado quase 2 anos

Eu discordo do Aluvaia quanto ao Mal absoluto, acredito que exista esse ponto sim e tanto o Bem como o Mal são caminhos diferentes pra um mesmo objetivo, se a gente for misturar cartesianismo na parada o Mal Absoluto seria talvez o infinito a esquerda no eixo x, impossível conceber mas possível de qualquer um perseguir assim como o bem. Quanto ao pacto com o Mal ou Diabo e talz eu vejo como um ritual em que você decide abrir mão da sua "ética" ou "moral" em prol de alcançar determinado objetivo, e aí concordo com o Aluvaia que isso se tratar de "hackear" nosso cérebro e que qualquer título pra operação poderia servir.

Alucard quase 2 anos

Vender a alma é firmar um contrato kármico com uma entidade. Claro que isso pode ser desfeito (pois esse pacto atua nos corpos inferiores) mas quem firmou o contrato passa a ser um "gado" marcado (inclusive sendo colocados implantes em sua aura). Por isso, muita gente vai parar em locais do umbral sem nem saber, é assediada e afins, quando na verdade fizeram contratos ainda não desfeitos em vidas passadas.

Aluvaia quase 2 anos

Eu discordo do Aluvaia quanto ao Mal absoluto, acredito que exista esse ponto sim e tanto o Bem como o Mal são caminhos diferentes pra um mesmo objetivo, se a gente for misturar cartesianismo na parada o Mal Absoluto seria talvez o infinito a esquerda no eixo x, impossível conceber mas possível de qualquer um perseguir assim como o bem.

É um ponto de vista, mas eu confesso que não enxergo isso na Natureza em lugar nenhum, nem nos homens e nem em nada com que eu tenha tido contato.

Carlos1968 mais de 1 ano

acredito que tudo depende da quantidade de energia que voce enpenha em prol do bem ou do mal,
se acrreditar que isso te trará resultado para o que você deseja,
dependendo do desejo que você tem.

vender a sua "ALMA" pode não ser o mal.