Discussão: A combinação das letras / caminhos.

Souvoce_onada 11 meses

Saúde a todos,
Quando temos uma palavra em hebraico, por exemplo IHVH, é possível ou desejável, traçar relações entre os caminhos que estas letras representam e a ligação entre estes caminhos? no exemplo ficaria algo como - eremita > a estrela > hierofante > a estrela = o julgamento? ou quem sabe 10 + 5 + 6 + 10 = 31 ? Perdoem a ignorância ainda não li muito sobre gematria, é mais uma consideração, se percorreremos ( meditando sobre ou explorando os aspectos ) os caminhos da palavra, ~na ordem da escrita~ , "chegamos" a alguma outra carta que indicaria de alguma forma a "finalidade" desta palavra?
Perdão se soou confuso, espero que alguém possa me esclarecer esta questão...

Aluvaia 11 meses

Bom, existem metodologias as mais diversas, e além daquelas que são de certa forma comuns a todos, acho interessante que cada magista tenha a liberdade de criar as suas próprias. Tarô e Cabala são duas artes que hoje são casadas, mas que não nasceram assim, ou seja, algum dia, mediante um esforço proposital, elas foram encaixadas uma na outra. Estes são apenas mecanismos que o homem criou para dar ao Universo a possibilidade de se comunicar de maneira inteligível, e Ele o faz por meio de símbolos, os quais estão profundamente arraigados no nosso inconsciente, sendo essa a nossa linguagem primitiva.

Com isso quero dizer que quaisquer meios de comunicação simbólica que você adote (seja de algum sistema já existente, seja de um sistema criado ou adaptado por você) é passível de sucesso desde que você se condicione a ele e desde de que ele faça sentido pra você.

A gematria é um complexo sistema numerológico no qual se atribuem valores às letras hebraicas e se propõe que as palavras com mesmo valor numérico teriam uma íntima associação entre si. Esse método que você sugere não deixa de ser uma espécie de “numerologia cabalística”. A própria numerologia ocidental, me parece, seja uma adaptação um tanto meia boca da gematria, e se de fato assim é, será falha em seu intuito, posto pretender ser a versão de um sistema transformado para caber em outro, já que o hebraico tem toda uma outra estrutura linguística, com diferenciações semântica, fonéticas e morfológicas, etc. Entretanto, uma vez criados os seus próprios códigos, cria-se uma nova "ciência", baseada nos seus próprios critérios e pautada em outras relações diferentes das que postula a gematria, e nesse caso, está criado outro canal de comunicação independente daquele que lhe terá dado origem.

Toda metodologia é válida, desde que funcione. Pode ser o sistema mais lindo do mundo, redondinho, perfeito... se não funcionar, não presta pra nada. Teste e diga você mesmo se essa maneira de fazer as coisas dá certo, se faz sentido, se agrega.

Souvoce_onada 11 meses

@Meyvenmizrach Curti a página, estou lendo o post devagar pois ainda não estou completamente familiarizado com as palavras, assim que terminar dou um feedback! parabéns pelo trabalho, até o presente momento já me foi muito elucidativo.