Ordo XI

IX° / B:
Liber Misteriorum
Rosæ Crucis

O nono capítulo intitulado “Liber Misteriorum Rosae Crucis” foi escrito há quase 15 anos, e a maioria de Vocês já estão muito bem familiarizados com as ideias e os modos de condução de uma operação Mágico-Sexual.

* * *

Os Mistérios da Magia Sexual por eras foram velados em Segredos, principalmente devido a Tabus e Restrições impostas à humanidade pelo Grande Feitiço da Loja Negra, através da influência das religiões públicas e corrompidas. 

O Ato Sexual é de fato O ATO MAIS SAGRADO NO UNIVERSO! E nas eras das trevas e da insanidade, eras sem o amor, este segredo só foi entregue a raros escolhidos.

O início do novo Êon abalou os alicerces dessas Restrições e Mentiras, limpando o caminho para homens e mulheres livres para finalmente caminharem na Sabedoria, Liberdade, Luz e Amor.

Aqueles que o fazem estão finalmente aptos para que possam ser iniciados nos mistérios da Magia Sexual. As instruções mais puras podem ser encontradas nos Livros Sagrados de Thelema, especialmente O Livro da Lei – Liber AL vel Legis, e também nos escritos e obras do Profeta – a Besta 666.

Há muitos autores novos que lidam com sucesso com este “assunto”. Fr. A. decidiu para esta ocasião dar apenas algumas instruções básicas e das mais simples.

O Ato Sexual é o Ato Mais Sagrado no Universo. É o cumprimento da equação “2 = 0”. É a conjunção do Ponto e do Círculo, que são símbolos da Rosa e da Cruz, que são símbolos para o princípio universal Masculino e Feminino. É o grande TAO que se origina a partir da unidade de Yin e Yang. É o Amor sob Vontade do Senhor Phallus e da Deusa Kteis, que são Maha-Lingam e Maha-Yoni na união yogi. É a união da Mulher Escarlate e da Besta em sua Paixão.

A energia sexual é a força mais poderosa que o organismo humano pode produzir, e essa energia tem características elementares, bem como qualidades espirituais, daí é capaz de operar em todos os níveis. Essa energia é acumulada através do ato sexual e liberada através do orgasmo da união, por isso é possível pela Vontade e Amor dirigi-la em direção à Meta determinada, que deve levar à Gnose Espiritual, à Luz, à Sabedoria e à Liberdade. Isso não é atingido imediatamente, nem é recomendável para um iniciante combinar a Magick com as energias sexuais, até ele equilibrar completamente estas energias ele poderá inseminar e “alimentar” os elementais, ou em um caso pior as Cascas, que neste caso terão mais força e trabalharão de modo a desviar o magista do caminho do meio.   O Clímax Sexual provoca ondas no Akasha, que então espalha suas ondas de influência no reino dos elementos, e pelo qual a influência das forças Sublimes pode ser provocada, ou a entrada em um nível Superior de consciência, mas também pode levar a desequilíbrio devido ao foco de sua atenção em algum pensamento, desejo ou tendência do “plano”. De fato, esses pensamentos, desejos ou tendências (ou seja lá o que for) obterão força nova, mas isso está desviando do caminho: somente a aspiração à Gnose Espiritual (o Conhecimento e Conversação do Sagrado Anjo Guardião) é Magia Branca, qualquer outra Magia que não conduz a isso, ou que ao menos não ajuda em direção a esse objetivo, é Magia Negra. Todo Símbolo ou Fórmula Mágica visualizados ou ditos no momento da união adquirirem a força daquela energia espiritual, assim trabalhando de acordo com sua natureza, através da consciência e da totalidade do ser do Homem e da Mulher envolvidos na operação. Tal Trabalho pode realmente levar à Iluminação.

A primeira das “possibilidades” para a prática deste tipo de Magia é não conduzir o ato sexual fisicamente, mas visualizar toda a operação de união (do homem e da mulher, ou do magista e Deus), imaginar, “fantasiar”. O Objetivo é o mesmo: Conhecimento Espiritual.

Das “obras da baqueta”: estas dizem respeito a operações mágicas do tipo auto-erótico, quando o magista do sexo masculino não tem fisicamente uma parceira fêmea no ritual, mas invoca e visualiza sua Deusa. No momento do clímax sexual, ele une-se com Ela pelo poder de sua Vontade, projetando sua energia na direção Dela.

Das “obras da taça”: também se refere a operações auto-eróticas, quando a magista do sexo feminino não tem fisicamente um parceiro macho no ritual, mas invoca e visualiza seu Deus, e se une com Ele no momento do clímax sexual pelo poder de seu Amor.

Nestas operações podem ser usados Sigilos e Fórmulas que levam os magistas a um relacionamento íntimo com o Divino, e eles são “carregados” com a força mágica do orgasmo físico.

Do Mistério da Rosa e da Cruz:

A Mulher é a Rosa e o Homem é a Cruz. Em Rituais realizados por um casal de magistas, uma força maior e mais pura é induzida (que, é claro, depende de seu refinamento e dedicação, bem como do Amor verdadeiro existente entre eles) que leva à consagração da invocação realizada.

O princípio da operação em si é extremamente simples (porque o próprio ato de fazer Amor é um ato normal e natural), mas recomenda-se completa seriedade no que diz respeito ao Ritual.

No Safira Estrela o casal realiza preparativos e o ritual em si até o ponto exato quando a união sexual aparece (está implícito que a escolha de posições e Asanas é deixada completamente à vontade e engenho do casal, e que tudo depende de sua habilidade e arte); a partir daquele momento eles devem realmente se identificar com os princípios de Isis e Seth, e aplicar toda a sua energia, paixão e amor ao ato. No momento do orgasmo eles devem visualizar firmemente (o melhor é se isso acontecer simultaneamente) um Hexagrama (pronunciando ARARITA três vezes), que eles então projetam, com todo o seu poder, para cima, através de si mesmo e para além, infinitamente para cima, para brilhar como uma estrela no Corpo de NUIT. Algo parecido é feito no Ritual de BABALON, exceto que ali uma estrela Sétupla é visualizada (veja o selo da Fraternidade da A∴A∴) e o nome Dela é dito e invocado.

Depois disso, que o casal entre em meditação e trance.

Os fluídos corporais que emanam durante o orgasmo sexual unidos no Êxtase Divino são o verdadeiro Elixir da Imortalidade, então eles são consumidos como sacramento, (mais frequentemente) misturados com o Vinho e os Bolos de Luz (Pão).

Os rituais mágico-sexuais, além de levar ao conhecimento espiritual e iluminação, têm um determinado “produto adicional” que é a realização do Objetivo do ritual ou criar a Criança Mágica. O casal mágico realizando este tipo de operação deve estar ciente de que através deste ato de fato criarão um Homúnculo, então só depende deles que tipo de criança essa será. Eles podem dar vida a um elemental, mas também podem encarnar uma Divindade ou uma Estrela. O Elemental sempre puxará pro seu lado, enquanto uma Estrela será capaz de agir a partir de seu equilíbrio e, portanto, dar de sua própria Luz ao mundo.

Pode-se “filosofar” em maior medida sobre tudo isso, mas o próprio ato de fazer Amor e o ato de união sexual de sexos opostos foi, é e sempre será o Ato Mais Sagrado no Universo.


Traduzido por Frater S.R.