Copyright © 2013 by Haron Press.
Banner

Capítulo II

Fórmula do Tetragrammaton
Árvore da Vida
Algumas Notas Sobre Probacionistas e Neófitos
Ritual do Pentagrama
Arte da Vibração
Usando o Corpo Astral

A fórmula dos elementos. Ela está principalmente associada à fórmula do Tetragrammaton – o nome perdido de Deus. Alguém sabe como se pronuncia esse nome?

Resposta: Yod Heh Vau Heh.

Obrigado, é isso mesmo que eu queria. Assim como cada nome contém letras, e como cada frase contém palavras, o sistema cabalístico também contém duas formas de pronunciar cada nome: pela simples leitura do nome ou lendo cada letra separadamente. Assim, no nosso sistema, IHVH é uma fórmula, não um nome. É pronunciado Jahveh ou Jehovah. Muitos, no entanto, pronunciam este nome sem o último He, então ouvimos Jehova ou Jehva.

Haverá algum momento onde você, na análise cabalística, com uma única letra errada ou acidentalmente acrescentada poderá arruinar completamente o resultado.

Voltemos à fórmula. De fato, você disse corretamente. Você deve saber que esta é a fórmula, não o nome, e você encontrará inúmeros Aspirantes confundindo estes dois termos. Cada letra representa um plano de existência. Se esquecermos de uma letra, perdemos um mundo. Se esquecermos de uma letra, perdemos o nome de Deus. Quando você diz Yod-He-Vau-He, qualquer um pode entender, e quando eu digo Jahve, a última letra não é ouvida e então o nome é registrado errado. Voltaremos a isso mais tarde, na seção sobre a Cabala.

Fico muito feliz quando alguém sabe pronunciar os nomes e fórmulas corretamente. Depois também veremos outra razão pela qual a ortografia é tão importante para o nosso Trabalho.

Estas quatro letras, em suma, se referem aos quatro elementos dos quais o nosso mundo é feito. Os cabalistas vão ainda mais longe; eles diriam que a partir destas quatro letras são formados todos os mundos. Eu não sei exatamente o quanto disso é verdade, mas podemos lidar com aspectos filosóficos do nome para que possamos incorporá-lo em nosso trabalho prático.

Lembre-se, sem analogia prática na sua vida, a Cabala é só mais uma língua estranha para você. Infelizmente, conforme você trabalha consigo mesmo, você será como um esquizofrênico que está tentando fazer contato com seus amigos imaginários. Compreender o Tetragrammaton é extremamente importante para começar, porque toda a Golden Dawn é construída sobre este princípio. Quando eu digo Golden Dawn, eu quero dizer o Plano que é uma parte específica da Árvore da Vida, e não a Ordem Hermética, e a partir de agora usarei este significado, exceto quando eu disser o contrário. Fará referência aos Graus de Probacionista a Dominus Liminis.

Observem o diagrama da Árvore da Vida. A maneira mais fácil é dividi-la visualmente em colunas, porque quando não há caminhos ali, o nosso olho compreende mais facilmente pilares ou Colunas do que Planos. As letras do Tetragrammaton, se colocadas sobre a Árvore da Vida, nem sempre cobrem o mesmo número de Sephiroth. Isso tem um motivo importante, e vamos falar sobre isso agora.

A letra Yod: alguém pode me dizer qual elemento é atribuído a essa letra?

Resposta: Fogo.

Isso, eu vejo que vocês são bem versados. Vamos passar a coisas mais complexas.

Quanto aos planos, há apenas dois lugares na Árvore da Vida, que incluem apenas uma Sephirah. Encima e embaixo, a famosa máxima: o acima é como o abaixo, assim como o abaixo é como o acima. A letra Yod tem o valor numérico de 10. A letra He tem o valor de 5, que é a metade de Yod. No entanto, a letra He quando escrita por completo é composta por dois He, como Heh, e também tem um valor de 10. Desse modo, um Yod vale dois He, ou um Heh por extenso. A letra Yod, da qual se manifestam todas as outras letras, tem apenas uma Sephirah que lhe é atribuída. Essa de fato é a união completa, mas eu acho que a unidade é uma expressão muito ruim e estranha. Por quê? Porque a unidade precisa de multiplicidade. O Anjo detesta o caminho do Yoga, porque ele é o Yoga. Ele não pede a outro para ser Um, é o suficiente que ele mesmo seja Um.

Não há nem coisas e nem objetos em Kether. Kether é a própria unidade. Pode-se até dizer que Kether não precisa de unidade consigo mesma, porque ela seria a mesma. Considerem essa ideia. Kether é a própria unidade. Não há necessidade de que seja expressa, não há necessidade de unidade. Você só encontrará a necessidade de expressão mais tarde no Caminho. Portanto, este é o estado mais ativo do elemento fogo, mas ao contrário do ar, que também é ativo, este elemento é estável. O ar não é.

A natureza do Ruach é ser mutável. O Ruach até mesmo inventa uma mentira, a fim de encontrar a verdade nela. Porque o ar – assim como o Filho, precisa de unidade, ele quer tanto a verdade que ele até mesmo não percebe que ele nasceu da verdade. Como o Filho que é concebido pelo Pai. Como um Adepto que é apenas um reflexo de seu Anjo. Cada Aspirante é apenas um Método de seu Anjo. Não há Consecução do Anjo. Pensem nisso.

Próxima letra – He. O primeiro He, já que temos duas letras He na fórmula. Embora sejam os mesmos caracteres, eles não significam o mesmo princípio, mas de fato esses princípios são diametralmente opostos. Este He é o aspecto da água. Por que água? Esta é uma reflexão e dualidade do que acabamos de falar. Para alcançar a unidade, temos de preservar a capacidade de reflexão daquilo que está tentando realizar. Para ver perfeitamente a si mesmo, você tem que se ver perfeitamente refletido. Pensem nisso. É esta água que dá o reflexo do acima para baixo. Além disso, vemos que a analogia é mais natural agora, porque nós dissemos que a letra He, quando você a escreve na íntegra, nos dá dois He. Como Heh. Porque esta letra, ao contrário do plano de Yod – que é atribuído somente a Kether – envolve as esferas de Chokmah e Binah, que começam uma clara divisão na Árvore da Vida, mas de modo que também é projetada para fácil e naturalmente se referir à Unidade de opostos.

Juntas, essas duas letras formam a mais alta Tríade na Árvore da Vida. A Tríade Suprema. Nossos velhos irmãos inexperientes a chamaram de Pai, Filho e Espírito Santo. Pater, Filio e Spiritus Sancti.

O quarto elemento está ausente. É claro, estou falando em geral, o quarto elemento de fato pode ser encontrado nos ensinamentos antigos, mas foi deixado escondido e reservado apenas para os mais dedicados.

Neste momento eu vou ignorar a letra Vau, que é a terceira letra da fórmula, para tratar da última letra do Tetragrammaton, o segundo He.

Observe agora a letra Yod, que ocupa apenas uma Sephirah. Observe o segundo He, que também é atribuído a uma única Sephirah. Olhe para o seu reflexo no primeiro He. E agora, finalmente para nós a parte mais importante do nosso trabalho. É a esfera do Ruach, que ocupa a maior parte da Árvore da Vida. Abrange tanto o domínio da Golden Dawn quanto o da Rosa Cruz. Por que este Heh é posto de lado quando o próprio Ruach já conquistou o domínio do espaço? De onde e por que a busca e necessidade de uma nova letra? Qual é a explicação filosófica correta do desprendimento e da fronteira entre Malkuth e o Ruach acima? Por outro lado, qual seria a explicação prática? Por que este reino e este plano está tão longe das esferas superiores, tanto que até duvidamos que elas existem?

O trabalho paciente na Astrum Argentum praticamente elucidará este assunto. A esfera dos Probacionistas ou dos novatos, bem como do grau de Neófito, é reservada para esta última letra. Na verdade, o Neófito ainda não faz parte da Ordem. Ele se preparou para a jornada, mas a jornada ainda não foi iniciada. Ele deve decidir ou ir até a Cidade das Pirâmides, ou se perder para sempre no Abismo. Portanto, é muito difícil para o Neófito, e talvez perigoso, dizer que ele pode trabalhar com as energias sutis, já que ele ainda está muito ligado à Terra, mas também está ciente das esferas superiores. Esta é a maldição do Neófito, que não está nem aqui e nem lá. Seu trabalho, de modo particular, pode ser o mais difícil e o Aspirante pode sentir suas consequências muito depois de ter alcançado o grau completo. É como se você quisesse fazer um foguete sair do chão, o mais difícil é superar o início, a maior parte da potência e da energia é necessária para começar. Mais adiante, é mais fácil, muito mais fácil. E muito diferente, maravilhosamente diferente. Eu só mencionarei o que Crowley disse sobre esse assunto: “Eu então acreditava, e acredito agora, que ao Probacionista da A∴A∴ é quase sempre oferecida a oportunidade de trair a Ordem, assim como o Neófito é quase sempre tentado por uma mulher”. Que tentação brilhante de Binah!

Pergunta: Qual é a diferença entre o Probacionista e o Neófito?

Essa é uma questão extremamente boa e importante. O que posso dizer definitivamente sobre a diferença está na consciência de seu Juramento. O Probacionista faz um Juramento. Ele quer muito mais do que apenas deseja. O Neófito deseja mais do que ele quer. Enquanto trabalha como um Neófito, você consegue principalmente as coisas que você não precisa, coisas das quais mais tarde, durante a operação como Zelator, Practicus e Philosophus, você sentirá falta ou se arrependerá. Na verdade, a vida do Neófito é a vida do Adeptus Minor em miniatura. Vocês todos conhecem aquele truque de marketing onde um bom filme é convertido e transformado em uma minissérie. Essa é a relação do Neófito e do Adeptus Minor.

Muitas vezes acontece, e não é incomum de modo algum, que um Neófito possa ter breves Conversações ou Conhecimento com seu Sagrado Anjo Guardião. Ele pode ter a bênção de Tiphareth, muito curta e brevemente. Ele pode ter descoberto o Caminho, até mesmo um Destino, mas ele não tem nem a força nem a energia nem a certeza para isso. Isso continua a ser observado como Zelator, Practicus e Philosophus. Absolutamente tudo o que você precisa você obtém como um Neófito.

Agora vou voltar ao assunto anterior sobre o qual vocês estavam interessados. É sobre o seu diário. Você nunca sabe onde está oculto o seu Conhecimento e Conversação. Por isso é importante escrever tudo como um oficial de trânsito faz. Somente em um dos veículos parados aleatoriamente estão as mercadorias contrabandeadas que você está procurando. Eu peço ao futuro Neófito, e presente Neófito, para não exagerar como um Probacionista e não gastar muito tempo com o Neofitado. Porque você poderia ficar preso para sempre. É como quando você conhece uma garota bonita em uma festa. Alguns dias depois e você não estará se lembrando claramente da aparência dela, depois de uma semana você não terá certeza de que cor de cabelo ela tem.

Estes foram alguns pensamentos sobre a última Sephirah e a última letra do Tetragrammaton, mas a observação final é: que Deus te ajude. Não é incomum que muitos Neófitos, inclusive bons amigos meus, quebrem todos os laços com a corrente e a linhagem movidos por testemunhos e visões que encontraram como Neófitos. Não é incomum que Neófitos pensem que são Adepti Minor. De fato, é surpreendente dizer que eles realmente são. No entanto, o processo em suas mentes causará uma confusão em seu trabalho e vida. Vocês também perceberão mudanças em nível e termos físicos.

Portanto, levem isso em consideração, porque você pode facilmente trabalhar demais sobre este problema e energia que o Neófito então reúne para seu voo, que agora começa a pressioná-lo e a se armazenar até a destruição física. Pessoalmente, no meu trabalho, passei por várias seduções de negligenciar o corpo físico. Probacionistas não têm esse perigo, porque eles não têm muito tempo para destruir o corpo – tanto quanto um Neófito.

Então, na verdade, o mais importante para o Probacionista é superar o tempo, enquanto que para o Neófito é essencial superar a pressão. O mote de Crowley, Perdurabo (“Perseverarei até o fim”), significa exatamente isso, em seu sentido pleno e mais amplo. O que agora é importante observar, se qualquer Neófito assumir o mote “Perseverarei até o fim”, é que o fim não está em Kether como a Coroa, esse fim está em Tiphareth. O Neófito é afetado por grandes corpos imergindo diante dele: primeiramente há Binah como Saturno, e é claro Júpiter, como o céu de Chesed. Vocês imaginam o que aconteceria com o nosso planeta sem Júpiter? A vida nele provavelmente não existiria. Nossa vida na Terra é condicionada pela existência de Júpiter. Ele é responsável por desviar asteroides que poderiam atingir o nosso planeta. E assim como o desenvolvimento de nossa vida biológica se deve a Júpiter, o desenvolvimento de nossa natureza espiritual é inconcebível sem Saturno. O fenômeno do Abismo é uma exigência e necessidade em ambos os sentidos.

O que é perigoso para o Neófito? Quando ele deixa a Terra e, portanto, está sem outro protetor – a sua atmosfera – o Neófito não está nem aqui e nem lá. Ele se torna um estranho para ambos os mundos. Assim, a fórmula de Tetragrammaton também é um belo conto de nosso crescimento e subida na Árvore da Vida. É um conto de fadas para crianças crescidas.

O Tetragrammaton como Jehovah é referido como um nome perdido. Mas como pode estar perdido se o chamamos de Jehovah? Como podemos discutir sobre a Última Ceia, quando não temos certeza se foi mesmo uma refeição? Na cosmogonia cabalística, o mais alto arcanjo de Deus que reside ao lado dele, é o Arcanjo Metatron. Ainda é muito difícil afirmar e explicar claramente o que de fato é Metatron. Para nós que trabalhamos na prática, Metatron é um portador da palavra de Deus – porque ninguém pode ouvir Deus e permanecer vivo. Metatron funciona para nós como Júpiter funciona para a Terra. Ele nos dá exatamente a quantidade de que precisamos, nem mais, nem menos. Na verdade, ele não é aquele que dá. Ele é quem nos transmite. Então, quando nós colocamos a nossa marca pessoal no Tetragrammaton, temos a fórmula de Yeheshuah, que tem 5 elementos.

Não entendam mal. O quinto elemento é chamado de quinto, mas não é realmente um elemento. Sua natureza é elementar, e é como quando você está atuando, você apenas assume o papel de outro, imitando-o.

Agora eu gostaria de mencionar a divisão do espírito em ativo e passivo. O um é seguido pelos dois. Desses dois saem quatro. Então, se letra Shin se expressa através do Filho ou do Pai, a manifestação do Espírito torna-se ativa. Se você atribui-a à Mãe ou à Filha, então você terá o Espírito passivo.

Agora eu gostaria de falar sobre a teoria das armas, que é muito importante para a Golden Dawn. As quatro Sephiroth que ocupam a Golden Dawn estão relacionadas com as quatro armas elementais ou primárias, que são usadas respectivamente pelo Neófito, Zelator, Practicus e Philosophus – ou pelo menos deveriam ser. Teremos oportunidade de discutir sobre o Dominus Liminis mais tarde – nesse reino podemos encontrar o que pode ser o nível mais interessante de Consecução, embora não seja um Grau em si. A duração do Dominus Liminis é demasiado curta para se discutir enquanto dura, ou muito longa para permanecer objetiva. Na verdade, este é o Adeptus Minor que despertou depois de um longo sono e ele precisa de algum tempo para se adaptar a uma nova aurora surgindo diante dele. O Dominus Liminis é esse tempo.

A letra Shin não é elemental no sentido usual do termo, assim como a lâmpada do Adepto também não é elemental. Em termos de armas, você não pode atacar e nem defender-se de qualquer coisa com a lâmpada de um Adepto. No entanto, a Luz da Verdade é a causa mais dolorosa e destrutiva na vida humana.

O Neófito tem um desejo de permanecer no mundo para sempre. Isso é a influência de Binah, e a saída do Caminho é mais usual durante o período do Neófito. Por isso peço a todos os Neófitos para não tomar decisões drásticas, independentemente de quanto eles pareçam estar certos. Que eles façam só o que eles têm em seu programa; haverá tempo para desistir mais tarde. E por fim, abandonem toda a esperança. Conforme vocês podem lembrar, eu disse que o Probacionista tem o tempo para superar. O Neófito deve suportar a pressão e a esperança não é uma arma apropriada, eu acredito.

A arma que está relacionada com o Neófito é o Pentáculo. Como todas as armas em nossa Grande Fraternidade, aprendemos que temos de fazer todas elas, até o momento em que o Aspirante tenha certeza de como usá-las de acordo com sua Natureza. O Pentáculo, a Espada, a Taça e a Baqueta não são apenas objetos cerimoniais e materiais. Eles são aspectos do Corpo e da Mente. É da máxima importância que nós distingamos seus aspectos de suas partes.

Em nossa Ordem, existem algumas linhagens que não atribuem muita importância no aspecto cerimonial das armas. Pessoalmente, eu construí todas as armas elementais, mas curiosamente eu nunca as usei em qualquer Consecução importante. Por outro lado, eu projetei e construí outras no plano astral, que são mais adequadas para mim. Eu sempre me aproximei da Arte da Magia com os olhos de Thelema. Dessa forma, um dos meus olhos está sempre aberto e o outro está sempre fechado. Portanto, meus sonhos sempre andam com a minha realidade, ao mesmo tempo.

Então, em relação ao Pentáculo, eu entendo ele como meu próprio corpo. Quando eu fiz a Espada, atualizei o modelo de minha própria opinião e pensamento. Quando eu terminei a Taça, eu a trouxe de acordo com a minha emoção – o que foi bastante dramático na minha vida. Finalmente, quando eu construí a Baqueta, eu me tornei plenamente consciente de minha própria sexualidade. Era essa chama na Baqueta de Prometeu, roubada dos deuses e espalhada por todo o mundo pelo fogo. Também neste Grau, o Aspirante começa a trabalhar com a Magia Sexual. Na Magia Sexual, o Aspirante canaliza e usa muita energia, o que pode ser até fatal para um Neófito que já está sobrecarregado com Binah, ou para o Practicus que teve sua primeira deflexão do Pilar do Meio. Falamos anteriormente sobre os obstáculos do Neófito, e a energia sexual aqui poderia trazer consequências incalculáveis. É por isso que o trabalho com este tema é deixado para o Philosophus. Se isso é o certo, eu não sei, mas deve ter alguma lógica no que eu disse, só até encontrarmos um caso específico e diferente. E todos nós somos um pouco disso. Voltaremos a esta questão durante o próximo dia.

Com essas quatro armas, seja os objetos cerimoniais ou as ideias subjetivas, o Aspirante se move para encontrar seu lugar sob o sol. Esse lugar, que está sob o sol é de fato abaixo de Tiphareth – é a região da Golden Dawn. Somente o Dominus Liminis pode usar todas as armas com pleno êxito. Talvez eu possa dizer que um Adepto não usa armas de modo algum. Ele luta como Jacó com o Anjo, como o vemos a partir de nossa perspectiva. Ou ele poderia só abraçá-lo, do ponto de vista do Anjo. Cada Grau é especializado somente em uma arma, é como um médico especialista. O Dominus Liminis, por outro lado, é como um clínico geral.

Vamos dar uma olhada em analogias práticas. O Ritual que funciona mais adequadamente com os elementos, pelo menos como o aspirante da Golden Dawn percebe, é aquele que chamamos de Ritual Menor de Banimento do Pentagrama, ou simplesmente Ritual do Pentagrama.

O Ritual do Pentagrama é composto por duas partes, na verdade três, onde a terceira parte é a repetição da primeira. A primeira parte é conhecida como Cruz Cabalística, a segunda parte trabalha com os Pentagramas e Arcanjos. Na verdade, podemos dizer que a parte introdutória é a Cruz Cabalística e o trabalho com Pentagramas e Arcanjos pode ser entendido como duas partes distintas. Isso depende do seu ponto de vista filosófico deste ritual. Vamos seguir em frente e nos concentrar na Cruz Cabalística. Seu objetivo é equilibrar as nossas aspirações e capacidades. Por um curto espaço de tempo, você vai ser puxado para fora da esfera de Malkuth, e encontrar-se sobre seu primeiro Caminho – que é o Caminho do Universo. Muito longe de estar lá, mas ainda muito perto para não se afastar – é muito importante para o Neófito em particular.

Por favor notem que um impressionantemente grande número de praticantes atribui o nome “Aiwass” ao centro do coração. Assim, uma coluna vertical é constituída pelas palavras “Ateh Aiwass Malkuth”. Infelizmente, essa é a marca pessoal de Crowley sobre esse trabalho, pois Crowley conhecia o nome de seu Sagrado Anjo Guardião. Os Neófitos no entanto, não conhecem. Crowley sugeriu que os aspirantes colocassem o nome de Aiwass no centro do coração, no caso de eles não terem o conhecimento do deles. Na verdade, ele tinha um bom senso de humor, mas isso não significa que os Aspirantes devem ser privados de seu senso de lógica. Pensem por si sós. Em termos hebraicos, “Ateh Aiwass Malkuth” significa simplesmente “Teu Aiwass é o Reino”. De fato, por esta Cruz Cabalística vocês glorificam o Anjo Guardião dele, não os seus. Tudo o que eu quero de vocês é que usem a cabeça, pelo bem de suas Consecuções. Eu gostaria de salientar que o centro ou chakra do coração é reservado para o nome do seu Anjo pessoal, seu self em miniatura. Você não tem dois corações, mas apenas um, e esse coração tem o seu próprio nome, e não o de outro.

Crowley fez isso porque ele salientava a sua teoria da sucessão dos Êons, e estava convencido de que Aiwass era não só o seu Anjo, mas um Anjo para toda a humanidade no Êon de Hórus. Se ele estava confiante disso, ou apenas queria estar, eu deixo para vocês discernirem. Do ponto de vista do seu trabalho, Aiwass é só um nome temporário, até o momento em que você obtém o Conhecimento e Conversação do seu próprio Sagrado Anjo Guardião. Se vocês são Thelemitas, essa não é uma razão para não atribuir a este ponto mais sagrado algum outro nome que também é sagrado ou válido para vocês.

Após isso, você se concentrará nos pilares da Árvore da Vida. Se você colocar o diagrama sobre seu corpo, a esfera de Geburah e da Força estará à sua direita. A Esfera da Graça ou Gedulah, como Chesed às vezes é chamada, estará à sua esquerda.

Agora eu quero que foquem a sua atenção no próximo tópico, que é como os nomes são vibrados. A vibração é geralmente um fenômeno energético, e talvez seja um pouco mais fácil para os homens do que para as mulheres. Quando você aumentar a bass line em um equalizador de música, você entenderá o porquê. É de grande importância encontrar um tom adequado e preciso que fará com que todo o seu corpo aja como uma caixa de ressonância e onde ele começará a vibrar como um todo, não apenas na região da garganta ou do peito. A maneira mais fácil de conseguir isso é experimentando no banheiro: você começa com um tom mais alto, em seguida, diminui até ouvir o banheiro inteiro como se estivesse repleto do som. Cada pulmão e cada garganta é única no mundo, assim como cada violino também é. Você não deve poupar nenhum tempo em encontrar o seu nível ideal de frequência. A diferença entre a vibração certa e a errada pode ser literalmente metade, ou até mesmo um quarto, de tom. A diferença entre a vibração correta e a errada será a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Você deve ser muito preciso, estar relaxado e procurar pelo seu tom. Você simplesmente não tem como errar, mas você pode certamente se distrair o suficiente.

Em algumas seitas do Budismo, especialmente em Zanskar, você pode encontrar muitos Aspirantes à procura do tom ideal por vários meses antes de começar a trabalhar com mantras. Eu temo que muitos estudantes passam por cima disso muito rapidamente. Pensem nisso, uma vez que vocês definam o modo correto de vibração, vocês irão aplicá-lo em todos os rituais, durante toda a sua vida. Se você aprender a vibrar de forma errada, você não irá conseguir os resultados completos do Ritual – nunca. Certamente as vibrações com o tom errado podem ser úteis de alguma forma, mas não podem de forma alguma ser comparáveis com o nível de energia quando feitas corretamente.

Vou citar uma coisa maravilhosa: quando você vibra uma fórmula ou simplesmente uma letra, se você se concentrar durante a vibração em alguma parte do corpo, é o suficiente só olhar para ela enquanto vibra e você terá uma impressão clara de que essa parte está vibrando muito. É uma ilusão causada por nossa mente, mas que ajude notavelmente a dirigir o Prāṇa e possa ajudar no tratamento das partes que estão doentes ou que perderam o fluxo de energia vital nos Nāḍis.

O que é muito importante, e eu gostaria de discutir, é o propósito do Ritual do Pentagrama. O que é o Ritual do Pentagrama e qual é a sua finalidade? Alguém poderia nos dizer?

Resposta: o propósito do Ritual do Pentagrama não é apenas a purificação, mas o desenvolvimento dos poderes da Esfinge.

Se você acha isso, você está certo. Esse ponto, no caso de você realmente acreditar nisso e saber que é verdade, lhe daria a Consecução nada menos do que de Adepto. Foi muito melhor dito do que eu queria, e te agradeço por isso.

Se vocês lerem O Nome da Rosa de Umberto Eco, vocês verão um um livro que destrói as pessoas não por palavras, mas por aquilo com o qual elas foram escritas: tinta envenenada. Isso nos leva à conclusão – uma coisa é ter uma arma, mas outra é decidir como e contra quem usá-la. Lembrem-se de Davi e Golias.

Se limitarmos o Ritual do Pentagrama à purificação, permaneceremos limitados. Na verdade, o Ritual do Pentagrama é o cruzamento entre os Caminhos da “Arte” e da “Torre”. É como se fosse uma operação de Tiphareth em miniatura. No caso de você executar este Ritual corretamente, naquele exato instante, você obteria o Conhecimento e a Conversação do seu Sagrado Anjo Guardião.

Quanto aos Arcanjos, há um monte de dilemas sobre isso, e eu discutirei algumas questões e ideias que podem ser encontrados em nosso trabalho. O problema não está com os três primeiros Arcanjos – Miguel, Gabriel e Raphael, mas com o quarto Arcanjo. Porque Uriel na verdade não é um Arcanjo de modo algum, no sentido usual. No caso de Uriel, muitos aspirantes colocam a letra Aleph na frente para que o seu nome se torne Auriel – mas Auriel não é o mesmo tipo de anjo que Uriel, na hierarquia divina. O Arcanjo Uriel do elemento terra está um pouco isolado, da mesma maneira como o elemento de terra é separado dos outros três elementos. Como a letra He final, que pertence apenas a Malkuth.

Ninguém tem o monopólio da verdade. Como um jovem magista, eu recebi alguma experiência e influência negativa de algumas autoridades que estão agora no mundo do Hermetismo, porque os jovens aceitam as palavras como certezas, mas depois é difícil abraçar a verdade que é completamente diferente. Você devem verificar todas estas e futuras alegações por si sós. Desconfiem de todos, duvidem de tudo.

Existem algumas variações do Ritual do Pentagrama que podem ser consideradas e que estão mais relacionadas com a Magia do Caos moderna, portanto vou aconselhá-los a experimentá-las antes de começar a construir suas próprias variações.

Eu lhes darei uma prática maravilhosa dentro deste ritual, que é particularmente útil para o Neófito, e também pode ser usada muito bem pelo Zelator. Admito que foi uma parte do meu trabalho pessoal, há algum tempo. O ponto principal é que todo o Ritual é realizado sentado em uma cadeira, imaginando a si mesmo dois pés à frente fazendo todo o ritual, com todos os detalhes que estariam presentes durante o trabalho. Este trabalho também aumenta drasticamente as chances de projeção astral espontânea, no caso do Neófito. Esta prática tem duas formas que podem ser trabalhadas. A primeira é a de abrir os olhos imaginando que você está, de fato, , olhando para o seu corpo físico com seus novos olhos, e fazendo todo o ritual de , vibrando as fórmulas de  e traçando um círculo de . Se necessário, experimente o fracasso, mas , não aqui.

Outro método, que pode ser executado simultaneamente com o primeiro, é mais fácil, mas não menos interessante. Você precisa imaginar sua figura, que executa como um fantoche, na sua frente, todo o Ritual. Depois de um tempo, projeções espontâneas são muito comuns. Eu aconselho que vocês tentem, pois isso não só constrói a capacidade de visualizar, mas também trabalha para fortalecer seu corpo astral.

Vou voltar para o diário. Quando eu lhes disse para escrever sobre si mesmos na terceira pessoa do singular, este deve ser um excelente paralelo. Parece muito mais fácil do que realmente é. Você deve ouvir a sua voz de forma diferente do que quando você fala normalmente, é fácil determinar a diferença quando você se ouve em gravações de áudio. É o mesmo com a percepção visual plástica de si mesmo. Por toda a sua vida você esteva observando os movimentos de outros personagens, e você está menos consciente de como você age na natureza.

Este tipo de técnica, onde você se imagina como um boneco, e olha para si mesmo a partir de outro ponto de vista, é muito bem aceito tanto como método e como uma conquista.

Não se deixem enganar por aqueles que dizem que o trabalho no plano astral pode ser perigoso e que há a possibilidade de que você não voltará. Às vezes eu gostaria de poder realmente desfrutar de uma tal longa estadia no plano astral, para ter de me preocupar com como eu deveria voltar para casa. Ideias bobas! Seu problema, contanto que você esteja vivo, está em manter-se lá o máximo de tempo possível. Seu retorno é inevitável, então use o seu tempo precioso lá da melhor forma que puder. Uma vez que você voltar, você poderá se lamentar pelas chances perdidas, porque você não tem muito tempo e energia. Eu acredito profundamente que dominar a projeção astral é extremamente importante, e apelo aos meus estudantes que o experimentem o mais breve possível.

O que mais importa é que os Probacionistas e Neófitos tenham uma noção do plano astral, no qual se aplicam regras muito diferentes. Eu diria que a maioria de vocês daria tudo por cinco minutos de consciência no corpo astral. Prestaremos mais atenção a esse assunto amanhã, como um tópico separado neste seminário.

Infelizmente, quase todas as técnicas e métodos de projeção astral sobre as quais vocês ouviram ou leram são completamente inutilizáveis. De maneira semelhante ao Ritual do Pentagrama, as técnicas e os mecanismos que impulsionam o processo de Mudança geralmente são ignorados, com a atenção dada a coisas sem importância.

Voltemos ao Ritual do Pentagrama. Neste ritual lidamos com os elementos, com a fórmula de Tetragrammaton – pelo menos como ela era entendida na Golden Dawn. Nos quatro quadrantes do mundo colocamos os Pentagramas e os Arcanjos. Vou relembrá-los do texto do ritual, onde você diz: “à minha frente Raphael”“atrás de mim Gabriel”. Só quero perguntar uma coisa, com quem vocês estão falando?

Eu frequentemente ouço os Estudantes dizerem rapidamente e com pressa: “à minha frente...” e inspirar o ar rapidamente, como se fossem mergulhar, e começar a gritar o nome do Arcanjo. Se eles realmente existem, e os Arcanjos realmente assistem a esse show, isso seria no mínimo muito idiota para eles. Primeiramente, não há necessidade de gritar em voz alta para si mesmos o que realmente está na frente de vocês, e vocês podem se sentir bastante estúpidos fazendo isso. Simplesmente vibre o nome de Rafael, enquanto imagina o elemento correspondente na sua frente. Além disso, quando você traça o pentagrama, é geralmente afirmado que as linhas devem ser feitas com a Baqueta ou Adaga. Minha opinião pessoal é que, uma vez que você está trabalhando com a fórmula do Tetragrammaton, que você confie em seu próprio corpo. Você tem quatro dedos mais um polegar, como os quatro elementos da fórmula mais um quinto para o espírito, então sintam-se à vontade para atribuir cada dedo ao elemento correspondente. Poderíamos falar infinitamente sobre as variações, estas foram apenas algumas observações gerais sobre as quais vocês podem pensar.

Alguma pergunta?

Pergunta: qual dedo você atribui a cada elemento específico e como você o fez?

Resposta: Eu pessoalmente uso o polegar entre o terceiro e o quarto dedo, como no sinal de figa. Há um motivo pessoal, tanto quanto uma explicação lógica para um polegar – se você está observando o quinto elemento como a letra Shin no meio da fórmula YHShVH. Além disso, o quinto elemento pode obter a forma de qualquer outro elemento, como desejar.

A maioria das pessoas usa o dedo indicador para apontar, e esse dedo pode ser atribuído ao fogo, mas o dedo indicador também pode ser atribuído ao ar. Você mostra e quer dizer algo que você percebe visualmente, marcando o caminho do seu desejo; portanto, o dedo indicador, neste caso, é atribuído ao ar. Use as atribuições que são corretas para você, não deixe que outra pessoa faça este trabalho por você.

Às vezes o que é lógico e natural para você faz mais sentido do que todas as teorias dos outros juntas. Além disso, experimente. Qual dedo se adapta à situação em particular? Selecione uma ferramenta pela lógica, um objetivo pela intuição. Eu duvido que eu poderia desenhar um pentagrama com o dedo mindinho, e esperar que o pentagrama seja resistente e forte. Portanto, analogias reais não existem. Crowley, e alguns antes dele, fizeram algumas analogias com as partes do corpo e os elementos, mas pode ter certeza de que eles também utilizaram as mesmas leis da lógica que você.

Alguma outra pergunta?

Pergunta: qual parte do ritual é fixa e qual pode ser modificada?

Resposta: Você pode modificar qualquer parte dele, mas preste atenção à forma. Eu estive mudando o Ritual do Pentagrama durante toda a minha vida. É como fazer sexo, simplesmente a ação da natureza faz com que você mude a sua posição. Neste pequeno e breve ritual a sua criatividade pode se desenvolver ao máximo. Por quê? Uma vez que nós trabalhamos com os mais altos arquétipos, é fácil de lembrar a forma do ritual, por isso é deixado à sua imaginação plástica e à sua criatividade interagir profundamente com a essência do ritual. Ninguém pode lhes dizer o que é bom ou ruim em última instância. Além disso, você não tem só que distinguir o bom do ruim, você deve distinguir o bom e ruim do certo e errado.

Próxima pergunta?

Pergunta: Eu ficaria muito grato de ouvir mais sobre a sua experiência em seu Trabalho.

Resposta: isso é o que eu prefiro conversar, e é isso o que a maioria das pessoas prefere ouvir, mas nem todas as pessoas em seminários como este estão totalmente abertas para falar sobre suas experiências pessoais. Neste momento, este workshop começa a se tornar mais genuíno e vivo. Muito obrigado por serem abertos para tal trabalho.

Há talvez dois pontos interessantes que eu gostaria de compartilhar com vocês. Durante meu tempo de Neófito, quando eu trabalhava por algumas horas por dia, uma das práticas que eu fazia era o Ritual do Pentagrama, e eu tenho que ser honesto com vocês, depois de um tempo, comecei a odiá-lo. Ele era tudo menos um ritual de L.V.X., e simplesmente um pensamento sobre ele criaria uma grande aversão dentro de mim. Mas uma experiência maravilhosa aconteceu, o que mais tarde influenciou todo o meu trabalho como o Neófito, que foi uma projeção astral espontânea durante o Ritual do Pentagrama. O que isso nos diz? Que as experiências importantes podem acontecer sempre, em qualquer momento do nosso trabalho. Quando vocês se sentem para baixo, isso não é uma desculpa para parar. Isso só diz que é hora de levantar-se.

Além disso, durante o meu trabalho como Practicus e Philosophus, troquei os nomes comuns dos Arcanjos e elementos com nomes Enoquianos.

Quero chamar a atenção de vocês para verem o Ritual do Pentagrama como um pequeno Liber Samekh. Esse é o mesmo Caminho, mas o Ritual do Pentagrama utiliza a energia que está mais próxima da Terra, por isso o seu papel é mais útil para o Neófito e alguns dos Graus mais baixos. O Samekh é muito sutil, e para um Neófito pode ser difícil ter uma consciência do verdadeiro significado deste ritual. O Ritual do Pentagrama está muito mais próximo dele e ele tem força suficiente para suportar todo o Ritual, o que é, contudo, difícil de aplicar a Samekh.

Se você fizesse o Ritual do Pentagrama com plena consciência, você teria a consecução de Liber Samekh. Mas vamos discutir sobre esse assunto mais tarde. A condição do progresso no Caminho é a condição para o progresso no Ritual do Pentagrama, e as leis e regras que se aplicam ao Ritual do Pentagrama referem-se principalmente a todos os outros rituais que você executará.

Por fim, lhes darei as palavras ditas pelo Aspirante depois de invocar os Arcanjos, quando ele diz com orgulho: “Ao meu redor flamejam os pentagramas, no centro brilha a estrela de seis pontas”. O Hexagrama é na verdade o seu Sol; ele é aquele centro que na Cruz Cabalística é referido como Aiwass. Seu é o reino, o poder e a graça, para sempre. Ateh Malkuth ve Geburah ve Gedulah le olam Amen. O Ritual do Pentagrama é o seu ritual pessoal, que irá mostrar-lhe o seu trabalho pessoal e apontar para o seu próprio caráter e criatividade. Enquanto jovem, eu comecei a odiar esse ritual, já que eu não era equilibrado. Esse Ritual me mostrou de uma forma agradável o que eu era. Porque não importa o quanto você desenhe os pentagramas, é exatamente essa quantidade que fará o hexagrama brilhar no centro. Este hexagrama é o seu quinto elemento; sua letra Shin, que transforma a fórmula do Deus que morre na fórmula de Pentagrammaton. Shin tem uma correspondência dupla, como a letra do Fogo e a letra do Espírito. Na verdade, quando você faz o Ritual do Pentagrama para proteção, paradoxalmente você tirará tudo que tem de você. Através deste ritual, você ficará completamente nu. Diante do fogo da Verdade não há nem proteção e nem ajuda, então você estará o mais vulnerável possível. Você pode se proteger dos elementos, dos planetas, da sua esposa e da sua mãe, mas você não pode se proteger de sua própria estupidez. O Ritual do Pentagrama ataca a sua moral e ética.

Pergunta: Você pode nos contar mais sobre o seu modo de vibração? Você vibra cada nome de modo diferente ou igual?

Resposta: boa pergunta. No momento não, porque eu estou entediado demais para adaptar qualquer coisa. Mas antes, não me ocorreu a ideia de mudar o tipo de vibração, a fim de despertar o elemento ainda mais. Em todos os sentidos, essa é uma ideia fantástica.

Meu conselho é que você se atenha ao que foi claramente testado, isso é o seu modo de vibração. O Ritual do Pentagrama é Microcósmico, ao contrário do Ritual do Hexagrama, que está trabalhando com o Macrocosmo. Quando você trabalha com o Microcosmo, seu corpo e sua realidade é o objeto de seu interesse. Por isso, talvez seja melhor não mudar nada em seu método. Essa é só a minha opinião, é claro, mas é uma ideia brilhante e eu só posso parabenizá-lo pela sua criatividade.

Pergunta: Você pode nos dizer algo sobre a ideia de morte espiritual? Da fórmula de IAO?

Resposta: na minha vida eu tive uma experiência de quase-morte, por isso não vou entrar em detalhes, o que poderia se tornar uma distração. O que eu posso dizer é que o Dominus Liminis sente uma morte específica, pouco antes da iluminação, como a coisa mais negra e mais horrível que ele já experimentou. Essa noite escura da alma tomou lugar especial em minha vida. Mas, novamente, isso levaria uma quantidade de tempo enorme, e nós talvez vamos teremos esse tempo depois dos tópicos regulares do seminário para falar sobre isso, se essa é a sua preocupação.

Pergunta: Eu entendo que o pentagrama é mais físico, mais mundano, e o hexagrama mais espiritual. Isso está correto?

Resposta: Eu não acredito nisso de modo algum. O Ritual do Pentagrama é da mesma essência que o Ritual do Hexagrama. A recusa em entender isso é precisamente a razão para a sua incapacidade de compreender o seu Anjo Guardião e de perceber sua Verdadeira Vontade. É apenas um lugar diferente, onde e como esses dois ritos ocasionam a Mudança. Os Elementos e Planetas estão na verdade apontando para a mesma coisa. Os Elementos estão aqui, os Planetas estão lá. Fazendo o que? Para quem? Em qualquer caso, ambas as ideias são estranhas para nós, independentemente de sua distância. Você deve estar sempre ciente da influência interna e externa em seu Trabalho. Você deve sempre analisar as energias que convocar, se forem elementais ou planetárias. O seu copo está metade cheio ou metade vazio?

Eu não posso dar uma resposta de verdade à sua pergunta, pois ela é muito racional. O mundo de que falamos está além dos nossos intelectos, e para cada um de nós aplicam-se regras diferentes.

Continuaremos após a pausa para o almoço.


Traduzido por Frater A.N.V.

Você está lendo
Capítulo II – Fórmula do Tetragrammaton; Árvore da Vida; Algumas Notas Sobre o Probacionista e o Neófito; Ritual do Pentagrama; Arte da Vibração; Usando o Corpo Astral
Próximo Capítulo
Capítulo III – Yoga; Budismo; Iluminação; Conhecimento e Conversação do Sagrado Anjo Guardião
Capítulo Anterior
Capítulo I – Magia e Misticismo; Fundamentos de Cabala; Thelema