Banner

{Epílogo}

Agora podemos retornar às experiências de Frater P. Será lembrado que ele achou as práticas de Yoga de qualquer tipo difíceis demais no clima frio de seu lar; pois agora ele estava suficientemente avançado para precisar de longos períodos de concentração contínua — muito diferente dos primeiros dias de prática quando vinte minutos pela manhã e novamente de noite eram o suficiente para o dia.

Além disso, ele havia entrado no terceiro estágio da vida, e de um Brahmacarya se tornou um chefe de família. Foi no curso da jornada empreendida por ele logo após seu casamento que ocorreram os eventos que continuaremos a relatar.

E para esse fim, precisamos solicitar que o leitor nos acompanhe com sua imaginação ao soberano berço da sabedoria e da iniciação, à terra santa da serpente Uraeus, à terra de Ísis e de Osíris, das Pirâmides e do Nilo, até mesmo de Khem, mais magnífica em ruínas do que todas as outras terras são na plenitude de sua glória.


Traduzido por Frater Set Rah (A.M.W.Q.) em agosto de 2018.


Capítulo AnteriorInícioPróximo Capítulo