Banner

The Equinox Vol. I N° 9,
Março de 1913 e.v.

[Estas páginas são reservadas para os Pronunciamentos
Oficiais do Chanceler da A
∴A]

Solicitamos que as pessoas que desejarem obter informações, assistência, interpretação adicional, etc. entrem em contato com

O CHANCELER DA A∴A∴
c/o The Equinox,
33 Avenue Studios,
76 Fulham Road,
South Kesington, S.W.

Telefone: 2632, Kesington,

ou que visitem este endereço mediante agendamento. Um representante estará lá para encontrá-las.

======================

O Chanceler da A∴A∴ deseja advertir aos leitores do The Equinox que não aceitem instrução em nome dela de um ex-Probacionista, Capitão J. F. C. Fuller, cujo mote era “Per Ardua”. Esta pessoa nunca avançou além do Grau de Probacionista, nunca enviou um registro, e presumivelmente nem realizou as práticas e nem obteve resultados. Ele não tem, e nem nunca teve, autoridade para dar instruções em nome da A∴A∴.

======================

O Chanceler da A∴A∴ considera desejável fazer uma breve declaração da posição financeira, já que chegou a hora de fazer um esforço para disseminar o conhecimento até os confins da terra. Os gastos com propaganda são aproximadamente os seguintes —

Manutenção do Templo, e serviço £200 p.a.
Publicações £200 p.a.
Publicidade, despesas com eletricidade, etc. £200 p.a.
Manutenção de um Eremitério onde os Irmãos pobres possam fazer retiros £200 p.a.
__________
  £800 p.a.

Assim como no passado, as pessoas responsáveis pelo movimento dedicarão todo o seu tempo e energia, bem como sua riqueza mundana, ao serviço da A∴A∴.

Infelizmente, as quantias à sua disposição no presente não são o suficiente para o adiantamento contemplado, e consequentemente o Chanceler apela pelo auxílio daqueles que encontraram nas instruções da A∴A∴ um meio certo para o fim que buscavam. Todo o dinheiro recebido será aplicado somente para ajudar aqueles que ainda não entraram no círculo da luz.

O Chanceler deseja expressar sua gratidão com aqueles que generosamente deram um passo à frente e ajudaram. A quantia total, no entanto, ainda não está garantida, e ele espera que aqueles que estiverem interessados façam um esforço especial sem demora.

======================

Devido à tensão desnecessária lançada sobre os Neófitos por pessoas despreparadas, totalmente ignorantes do básico, prestando o Juramento do Probacionista, o Imperator da A∴A∴, sob o selo e pela autoridade de V.V.V.V.V., ordena que todas as pessoas que desejam se tornar um Probacionista da A∴A∴ devem primeiramente passar por três meses como um Estudante dos Mistérios.

Ele deve possuir os seguintes livros: —

  1. The Equinox, do Número 1 até o número mais recente.
  2. Raja Yoga, de Swami Vivekananda.
  3. O Shiva Sanhita ou o Hathayoga Pradipika.
  4. Konx Om Pax.
  5. O Guia Espiritual, de Miguel de Molinos.
  6. 777.
  7. Rituel et Dogme de la haute Magie, de Eliphas Levi, ou sua tradução, por A. E. Waite.
  8. A Goetia do Lemegeton do Rei Salomão.
  9. Tannhäuser, por A. Crowley
  10. The Sword of Song, por A. Crowley
  11. Time, por A. Crowley
  12. Elêusis, por A. Crowley
    [Estes quatro últimos podem ser encontrados em seu Collected Works.]
  13. O Livro da Magia Sagrada de Abramelin o Mago.
  14. O Tao Te Ching e Os Escritos de Chuang Tsu (Sacred Books of the East, Vols. XXXIX, XL).

Um exame sobre estes livros será feito. O Estudante deverá demonstrar uma familiaridade completa com eles, mas não necessariamente compreendê-los em qualquer sentido mais profundo. Ao passar no exame, ele poderá ser admitido ao grau de Probacionista.

======================

Com a publicação do Número X do The Equinox, os Pronunciamentos Oficiais da A∴A∴ cessarão, de acordo com a Regra da Ordem, que prescreve Cinco Anos de Silêncio alternados com Cinco Anos de Fala. Este Silêncio foi mantido do ano 0 ao ano IV desta era. A Fala seguiu, do ano V ao ano IX. Portanto, o Silêncio será mantido do ano X ao ano XIV. Portanto, após o próximo mês de setembro, não haverá mais publicações abertas feitas pelo Executivo até março de 1918[1] E.O.

Editorial

Com o lançamento do próximo Número em setembro, a presente série do Equinox encerrará até março de 1918, E.O.[2], e não se deve esperar nenhum pronunciamento aberto adicional da A∴A∴ até aquela data. O trabalho será realizado privadamente. No entanto, o Equinox será substituído por outra publicação sob a mesma Direção, de tamanho menor, preço menor, e lançamento mais frequente. Será devotada principalmente à Mysteria Mystica Maxima, cujo crescimento extraordinário ultrapassou até mesmo as expectativas mais otimistas de seus fundadores.

O primeiro número da nova revista terá pronunciamentos importantes deste Corpo.

Pormenores completos serão dados nas páginas do Editorial do Número X do Equinox, que será lançado dia 23 de setembro de 1913.

Os leitores que não completaram suas coleções são fortemente aconselhados a não perder tempo e completá-las, já que a demanda tem aumentado constantemente, e logo será impossível fornecer mais cópias a partir deste escritório. Só conseguimos fazê-lo até então devido ao empenho de nossos agentes que compraram cópias de segunda mão por todo o país.

Recentemente, coleções com os oito primeiros números formadas a partir de tais cópias de segunda mão foram vendidas na América por quarenta dólares (£8).

Que espetáculo é mais tragicamente patético do que aquele de um homem que fez um bom trabalho ser reduzido à mendicância, sendo o seu único capital restante o seu cérebro, em estado de decadência e sem esperanças? O pobre Mathers nunca se recuperou da exposição de sua associação com a gangue de Horos[3].

Pense em como ele está no presente, laboriosamente copiando à mão os artigos tolos do Looking Glass, enviando-os à equipe do Equinox, que já tinha cópia deles há anos, e não estava particularmente interessada neles nem mesmo na época em que as afirmações eram recentes o suficiente para ser engraçadas!

Quando se pensa que ele poderia mandar reimprimir estes artigos for alguns xelins por cada milheiro, que estado de miséria isso revela! Seus próprios seguidores parecem tê-lo abandonado, ou ele não estaria em tais apuros. Considerando o débito que o Ocultismo deve a ele pela tradução da Chave de Salomão, da Kabbalah Revelada, e do Livro da Magia Sagrada de Abramelin, confiamos em apelar à generosidade dos leitores do Equinox para formar um Fundo que permita que aquele corpo e mente estilhaçados possam terminar seus dias no comparativo conforto de um asilo privado.

Outro golpe para a Moralidade; um ou mais de nossos guardiões caíram. O Sr. De Wend Fenton[4] será lembrado como o cavalheiro que protestou contra os Ritos de Elêusis, embora ele tenha sido bom o suficiente para dizer após publicar o primeiro de seus artigos atacando-os, que ele não tinha a intenção de causar danos, e que gostaria de encontrar o Sr. Crowley para jantar; presumivelmente na esperança de que uma ligeira e piedosa persuasão o induziria a melhorar seus modos. Um convite que não foi aceito. Consequentemente é com grande lamento que reimprimimos o seguinte recorte do Daily Mail.

MULTA PARA EDITOR DE “PINK’UN”[5]

O Sr. De Wend Fenton, editor do Sporting Times, foi multado em £10 e £5 5s[6] em custos na Mansion House por Alderman Sir John Knill em cada uma de seis intimações — totalizando £91 10s ao todo — por enviar através do correio artigos indecentes contidos no jornal.

======================

O Sr. George Raffalovich[7] não está conectado de modo algum com o The Equinox.

O Sr. George Raffalovich nunca esteve conectado de modo algum com o The Equinox, exceto como um ocasional colaborador.

É impossível tornar claro demais que o The Equinox não está conectado de modo algum com o Sr. George Raffalovich.

Temos muito prazer em afirmar que o Sr. George Raffalovich não está conectado de modo algum com o The Equinox.

Não temos nenhum motivo para esperar que The Equinox esteja conectado de algum modo ao Sr. George Raffalovich.

Cremos que o Sr. George Raffalovich ficará satisfeito com estas declarações do fato, as quais estamos preparados para atestar sob juramento.


[1] «O correto é março de 1919.»

[2] «O correto é março de 1919.»

[3] «Editha Salomon, mais conhecida como Madame Horos, apresentou-se para Mathers como se fosse a Adepta alemã que autorizou a fundação da Ordem Hermética da Aurora Dourada. Junto com dois comparsas, roubou alguns rituais e manuscritos de Mathers, e se envolveu em um escândalo envolvendo um estupro e o nome daquela ordem.»

[4] «Editor do The Looking Glass, responsável por atacar os Ritos de Elêusis apresentados por Crowley.»

[5] «Nome dado a jornais que eram impressos em papel cor de rosa, muitos dos quais tratavam de esportes.»

[6] «5 libras esterlinas e 5 xelins.»

[7] «George Raffalovich foi um membro da A∴A∴ (Frater Audeo et Gaudeo) e colaborador do Equinox. Em algum momento, rompeu com Crowley e solicitou que fosse publicada uma declaração no Equinox de que ele não tinha nada a ver com aquele periódico.»


Traduzido em janeiro de 2019 por Alan M. W. Quinot.