Banner

O Imprimātur da A∴A∴

Imprimātur pode ser traduzido do latim como “imprima-se”. Este termo foi amplamento usado pela Igreja Católica em dois sentidos: a) antigamente, para a autorização da publicação de um livro, que doutra forma seria censurado; b) em tempos modernos, como uma maneira de apoiar o conteúdo de um livro, afirmando que ele representa a visão da Igreja. O Imprimātur precisa ser emitido pela Autoridade adequada de dentro da Igreja.

Na A∴A∴, o Imprimātur é utilizado como uma maneira de emitir determinados escritos como instruções oficiais da Ordem, e na maioria dos casos também atribui um número e uma classe àquela instrução.

Uma instrução oficial da A∴A∴ geralmente é chamada de liber, latim para “livro”, e seu plural é librī, “livros”.

Números

A maioria dos librī da A∴A∴ e da O.T.O. são atribuídos a um número romano:

  • Liber III vel Jugorum.

  • Liber Trigrammaton sub figūra XXVII.

  • Liber CCCXXXV, Adonis.

“Título sub figūra x” é latim para “Título sob o número x”.

Estes números não seguem uma ordem sequencial: Uma Nota Sobre o Gênesis é atribuído ao número MMCMXI (2911), mas não é a 2911ª instrução oficial da A∴A∴.

Na verdade os números são escolhidos como uma referência à natureza do próprio liber:

  • Liber III vel Jugorum: “III. Se refere ao método triplo fornecido, e ao Triângulo como uma força que restringe.”

  • Liber Trigrammaton sub figūra XXVII: “XXVII. O número de permutações de 3 coisas tidas 3 de cada vez, e (é claro) o cubo de 3.”

  • Liber CCCXXXV, Adonis: “CCCXXXV. A Numeração de Adônis em grego.”

Classes

No The Equinox Vol. I N° 10 Crowley explica o sistema de classificação da A∴A∴:

As publicações da A∴A∴ se dividem em quatro classes.

A classe “A” consiste de livros dos quais não se pode mudar nem sequer o estilo de uma letra: ou seja, eles representam o enunciado de um Adepto completamente além da crítica até mesmo do Chefe Visível da Organização.

A classe “B” consiste de livros ou artigos que são resultado de erudição comum, iluminada e cuidadosa.

A classe “C” consiste de assuntos que devem ser considerados mais como sugestivos do que qualquer outra coisa.

A classe “D” é consistida pelos Rituais e Instruções Oficiais.

Algumas publicações são compostas, e pertencem a mais de uma classe.

Em 1919, Crowley começou a publicar instruções em classe “E”:

A classe “E” consiste de anúncios públicos e folhetos.

Os Três Chefes

Quando a A∴A∴ foi fundada, ela herdou os três cargos de governo de sua ordem predecessora, a Hermetic Order of the Golden Dawn. Tais cargos são explicados no Ritual do Neófito da H.O.G.D. conforme publicado em The Equinox Vol I. N° 2:

No Leste do Templo, antes de Paroketh, sentam os três Chefes que governam e regem todas as coisas e são os vice-reis no Templo da Segunda Ordem e além. Eles são os reflexos dos Graus de 7°=4°, 6°=5° e 5°=6° , e não são abrangidos e nem entendidos pela Ordem Externa. Eles representam como se fossem Divindades Veladas [...]

O Imperator governa, porque em Netzach — que é o grau mais alto da Primeira Ordem — se reflete o fogo de Geburah.

O Praemonstrator é o segundo, porque em Hod se reflete a água de Chesed.

O Cancellarius é o terceiro, porque em Yesod se reflete o ar de Tiphereth.

Mas em cada Templo estes chefes são co-eternos e co-iguais, assim figurando a Tríade na Unidade, mas ainda assim suas funções são diferentes:

O Imperator comanda.

O Praemonstrator instrui.

O Cancellarius registra.

Outras funções são mencionadas, como por exemplo: Chancellor (consulte as primeiras páginas do The Equinox Vol. I Nos. 7-10), Praemonstrātor-General (consulte Book Four Partes 1 e 2), e Grão-Neófito (vide Uma Estrela à Vista), mas não temos muitas informações sobre elas.

Alguns dos librī listam os oficiais na página de Imprimātur, outros não.

Na época em que a A∴A∴ foi fundada, estes eram os três chefes da Ordem, governando a partir do Collēgiō Internō (colégio interno) e autorizando todas as instruções oficiais:

  • Frater D.D.S., George Cecil Jones, como Praemonstrātor. Ele era um Adeptus Exemptus 7=4.

  • Frater O.M., Aleister Crowley, como Imperātor. Ele havia há pouco chegado ao Grau de Magister Templi 8=3, no entanto, uma vez que o cargo de Imperātor é atribuído a Geburah, seu mote mágico de 6=5 é listado.

  • Frater N.S.F., John Frederick Charles Fuller, como Cancellārius. Ele era só um Probacionista 0=0, mas para poder servir como Cancellārius, recebeu um 5=6 honorário.

Eventualmente, Jones e Fuller se desligaram da A∴A∴ e Crowley se tornou o único líder. Crowley ainda considerou Jones como Praemonstrātor por décadas, mas Fuller foi desconsiderado completamente:

O Chanceler da A∴A∴ deseja advertir aos leitores do The Equinox que não aceitem instrução em nome dela de um ex-Probacionista, Capitão J. F. C. Fuller, cujo mote era “Per Ardua”. Esta pessoa nunca avançou além do Grau de Probacionista, nunca enviou um registro, e presumivelmente nem realizou as práticas e nem obteve resultados. Ele não tem, e nem nunca teve, autoridade para dar instruções em nome da A∴A∴.

Em 1919, uma nova tríade governante foi anunciada no The Equinox Vol. III N° 1. Agora os Chefes foram escolhidos a partir do Colégio Externo (prō Collēgiō Externō):

  • Frater V.N., George Cecil Jones, como Praemonstrātor.

  • Frater P., Aleister Crowley, como Imperātor.

  • Frater Achad, Charles Stansfeld Jones, como Cancellārius.

Perceba que todos estes motos mágicos são de Graus abaixo de Tiphereth.

George Cecil Jones não estava mais envolvido com a A∴A∴ desde por volta de 1911, mas Crowley ainda o reconhecia como a fonte de instrução.

Até 1936 (The Equinox of the Gods), esta foi a Tríade Governante da A∴A∴, embora Charles Stansfeld Jones não estivesse mais ativo na A∴A∴ e até mesmo havia se juntado à Igreja Católica Romana em 1928. Em 1936 ele foi oficialmente expulso da O.T.O. após atacar publicamente Crowley e Thelema.

Dia 18 de julho de 1941, Crowley apontou Karl J. Gemer como seu representante:

Todas as pessoas em autoridade sob mim em conexão com a A∴A∴ e a O.T.O. devem reconhecê-lo como seu chefe.

Após a morte de Crowley em 1947, Gemer nunca organizou uma nova tríade governante.

Anos após a morte de Germer em 1962, diferentes grupos que reinvidicam ser membros da A∴A∴ emergiram, e formaram suas próprias tríades governantes. Uma tríade governante não tem poder sobre as outras. Sua autoridade abrange apenas suas próprias linhas de sucessão, e aqueles que o reconhecem como seus chefes.

Os Três Colégios

Geralmente o Imprimātur é emitido da Segunda Ordem (Collegio Interno), mas existem exemplos incluindo autoridades da Terceira Ordem e até mesmo da Primeira Ordem:

  • Collēgiō Summō, “colégio supremo”, a Terceira Ordem, de 8=3 a 10=1.

  • Collēgiō Internō, “colégio interno”, a Segunda Ordem, de 5=6 a 7=4.

  • Collēgiō Externō, “colégio externo”, a Primeira Ordem, de 0=0 a 4=7.

Assim, por exemplo, “Pro. Col. Sum.” (prō Collēgiō Summō) significa “em nome do Colégio Supremo”.

O Selo da A∴A∴

O Selo da A∴A∴ foi projetado por volta de 1912, e publicado pela primeira vez em Book Four Parte I (Liber ABA, Parte 1: Meditação). Seu Selo só figurararia como parte do Imprimātur emn 1919, com o lançamento do The Equinox Vol. III N° 1.

O Portal Egípcio da Capa

O portal egípcio que aparece como a capa de muitos librī da A∴A∴ librī foi projetada em 1909, aparecendo apenas nos volumes ΘΕΛΗΜΑ, impresos privadameente, contendo os Livros Sagrados de Thelema. No entanto, o design do portal só veio a público com o lançamento doThe Equinox Vol. III N° 1 em 1919. Nas imagens abaixo, a capa da esquerda é de 1909, e a da direita é de 1919:

Os hieróglifos egípcios do rodapé do portal vieram da Estela da Revelação:

Pão e Vinho

[Hadit] o Grande Deus,
o Senhor do Céu

Gado e Frango

N. Fra. A∴A∴

Em épocas onde não havia nenhuma tríade governante formada, Crowley empregou a expressão “N. Fra. A∴A∴” como autoridade para um Imprimātur. Vamos considerar algumas informações sobre esta expressão obscura para tentar elucidá-la:

  • “N. Fra. A∴A∴” só é usada quando a tríade governante não está completa.

  • No entanto, às vezes até mesmo em casos onde não havia tríade há o cargo do Imperātor sozinho, sem “N. Fra. A∴A∴”.

  • Book Four Parts 1 & 2 mostram “N. ·.· Praemonstrātor General”

  • The Book of the Lies mostra “Imprimatur [nova linha] N. [nova linha] Fra∴ A∴A∴”.

  • Liber Astarté vel Berylli (Imprimatur: “N. Fra A∴A∴”) só tem uma única nota de rodapé, que é atribuída alguém chamado “N. Fra. A∴A∴.”

  • Liber HAD and Liber NV têm “N. Fra A∴A∴” entre “V.V.V.V.V. …” (um 8=3) e “O.M. 7=4”.

  • Em uma nota de rodapé em Book Four, Part I, Chapter X: The Lamp, temos: “NEMO ié o Mestre do Templo, cuja tarefa é desenvolver os iniciantes. Consulte Liber CDXVIII, Æthyr XIII.”

  • No comentário ao 49° capítulo do The Book of the Lies, temos: “NENHUM HOMEM é claro é NEMO, o Mestre do Templo, Liber 418 explicará a maioria das alusões neste capítulo.”

  • Em Liber 418, Æthyr XIII, temos várias referências a Nemo, tais como “Nenhum homem contemplou a face de meu Pai. Portanto, aquele que a contemplou é chamado de NEMO. E saibas tu que todo homem que é chamado de NEMO tem um hardim do qual ele cuida”, com a seguinte nota de rodapé “Todo Magister Templi tem um Trabalho para fazer para o mundo”.

Considerando isso, N. Fra. A∴A∴ parece significar “Nemo, Frater of A∴A∴”, Nemo sendo um termo genérico para um Magister Templi, neste caso Aleister Crowley.

Lista de Autoridades

Estes são as pessoas por detrás dos motes mágicos encontrados nas páginas de Imprimātur ao longo dos anos. Cada grupo que reinvidica afiliação com a A∴A∴ tem sua própria tríade governante. Desta forma, uma publicação que recebeu um Imprimātur de um desses grupos não é necessariamente uma publicação oficial para outro desses grupos.

Por favor observe que:

  1. Esta lista só inclui nomes encontrados em páginas de Imprimātur de livros publicados aos quais tivemos acesso. Existem muitos outros grupos que se declaram A∴A∴ além destes.

  2. Eu não atesto a autenticidade dessas reivindicações de graus. Algumas destas pessoas podem ter trabalho os graus da A∴A∴ por conta própria, se reconhecimento de um supervisor.

  3. Alguns destes graus claramente são honorários, eles não significam que a pessoa teve a consecução espirtual da Sephirah relativa ao Grau.

Autoridade Iniciais Mote Significado do Mote Grau Sugerido
George Cecil Jones V.N. Volo Noscere Desejo saber [Colégio Externo]
George Cecil Jones D.D.S. [desconhecido] [desconhecido] 7=4
John Frederick Charles Fuller P.A. Per Ardua Através de dificuldades [0=0]
John Frederick Charles Fuller N.S.F Non Sine Fulmine Não sem um raio 5=6 [honorary]
Aleister Crowley P. Perdurabo Perdurarei [First Order]
Aleister Crowley O.S.V. Ol Sonuf Vaoresagi Reino sobre vós 6=5
Aleister Crowley O.M. ΟΥ̓ ΜΉ Não 7=4
Aleister Crowley V.V.V.V.V. Vi Veri Universum Vivus Vici Pela força da verdade conquistei o universo enquanto vivo 8=3
Aleister Crowley 666 Τὸ Μέγα Θηρίον A grande besta 9=2
Charles Stansfeld Jones - Achad Unidade [1=10]
Charles Stansfeld Jones - Parzival - 5=6 [honorary]
Charles Stansfeld Jones 777 Omnia in Uno Unus in Omnibus Tudo em um, um em tudo 8=3
Allan Bennett I.A. Iehi Aour Que haja luz 5=6
Martha Küntzel I.W.E. Ich will es Eu quero isso 7=4
Aiwass 93 [gematria for Hebrew עיוז] - 10=1
[Nuit e Hadit] - Deuses -
[Aleister Crowley] N. ·.· [Nemo] [Ninguém; nenhum homem] [8=3]
[Parece ser utilizado quando não há uma tríade governante completa formada] N. Fra: A∴A∴ [Nēmō Frater A∴A∴] [Nemo, um Irmão da A∴A∴] [Terceira Ordem]
A∴A∴ via Crowley > Germer
Marcelo Ramos Motta A. Adjuvo Ajudarei 3=8
Marcelo Ramos Motta Φ [Letra grega phi, sem ponto de abreviação] [desconhecido] 6=5
Marcelo Ramos Motta 216 [gematria para Ever em hebraico הוהר] Sempre / nunca 8=3
A∴A∴ via Crowley > Germer > Motta (a)
Ray Eales 31-93-31-1 [desconhecido] [desconhecido] 8=3
Ray Eales ABMN∴ [desconhecido] [desconhecido] 7=4
Ray Eales ABMN∴ [desconhecido] [desconhecido] 6=5
Ray Eales 939 [desconhecido] [desconhecido] 2=9
[desconhecido] EAEA [desconhecido] [desconhecido] 2=9
A∴A∴ via Crowley > Germer > Motta (b)
James Daniel Gunther V. [desconhecido] [desconhecido] 7=4
[William Gary Keith Breeze] V.V. [desconhecido] [desconhecido] 6=5
[Martin Patrick Starr] S.U.A. [desconhecido] [desconhecido] 5=6
A∴A∴ via Crowley > Germer > Motta (c)
Euclydes Lacerda de Almeida M∴ Mohadib [desconhecido] 2=9
A∴A∴ via Crowley > Germer / Wolfe (a)
James Arthur Eshelman Π. Προμηθεύς Prometheus 7=4
[Phyllis Evalina Seckler] M. [Meral] [desconhecido] 6=5
[desconhecido] S.e.S. [desconhecido] [desconhecido] 5=6
A∴A∴ via Crowley > Germer / Wolfe (b)
David Shoemaker I. [desconhecido] [desconhecido] 7=4
[desconhecido, mas definitivamente não é o mesmo V.V. que o anterior] V.V. [desconhecido] [desconhecido] 6=5
David Shoemaker I. [desconhecido] [desconhecido] [Primeira Ordem]
Joshua Gadbois R.O. [desconhecido] [desconhecido] [Primeira Ordem]
[desconhecido] L.L.L. [desconhecido] [desconhecido] [Primeira Ordem]
A∴A∴ via Crowley > Germer / Wolfe (a) > Seckler
Grady Louis McMurtry H.A. [Desconhecido] [Desconhecido] 8=3
A∴A∴ via Crowley > Germer / Wolfe (a) > Seckler > McMurtry
[Desconhecido] V.V.V. [Desconhecido] [Desconhecido] 7=4
[Desconhecido] E. [Desconhecido] [Desconhecido] 6=5
[Desconhecido] D. [Desconhecido] [Desconhecido] 5=6
A∴A∴ via Crowley > Regardie > Suster
Slobodan Škrbić L. [desconhecido] [desconhecido] 7=4
[desconhecido] S.U. [desconhecido] [desconhecido] 6=5
Dušan Trajković A. Aureus Dourado 5=6


Amostras de Imprimātur

1909, ΘΕΛΗΜΑ.

Temos representantes nos três Colégios aqui, além de O.S.V. como Imperātor. Curiosamente, os cargos de Cancellārius e Praemonstrātor não são indicados.

1909, The Equinox, Vol. I, No. 1, An Account of A∴A∴.

Temos três chefes com seus Graus. Seus cargos não são indicados.

1909, The Equinox, Vol. I, No. 1, Liber Exercitiorum.

Agora temos os mesmos três chefes com suas respectivas funções:

1909, The Equinox, Vol. I, No. 2, Liber O vel Manus et Sagittae.

Nesta amostra os Graus foram omitidos, só temos os cargos:

1910, The Equinox, Vol. I, No. 4, Liber III vel Jugorum.

Aqui é usada a palavra “Imprimātur”:

1910, Liber Collegii Sancti.

Este livro foi impresso privadamente. Na foto abaixo, podemos ver anotações à mão de Crowley, provavelmente servindo como marcas de revisão para a inclusão do texto no The Equinox, Vol. III, No. 2, um livro que foi anunciado, mas nunca foi publicado. Na anotação, Equinox No. 1 na verdade se refere ao The Equinox Vol. III No. 1, e em sua página 100 encontramos o Imprimātur do De Lege Libellum.

1911, The Equinox, Vol. I, No. 5, Liber HHH.

Após George Cecil Jones e John F. C. Fuller se desligarem da A∴A∴, Crowley passou a usar a expressão “N. Fra A∴A∴” e variações dela para indicar que não havia uma Tríade Governante formada.

1912, Liber ABA, Book Four, Part 1.

Aqui temos uma variação curiosa que nos faz especular sobre o significado de “N. Fra A∴A∴”. Claramente temos alguém chamado de “N. ·.·” que tem o cargo de “Praemonstrātor Geral”. Dadas as várias referências a “Nemo” como um nome genérico para um Magister Templi, é possível que esse “N. ·.·” seja “Nemo ·.·”.

1912, The Equinox, Vol. I, No. 7, Liber NV.

Liber NV e Liber HAD têm este Imprimātur peculiar, onde temos os hieróglifos egípcios para “os deuses”, seguidos por V.V.V.V.V. (o mote de Aleister Crowley como 8=3 e/ou o Chefe da A∴A∴), N. Fra A∴A∴ (frequentemente usado quando nenhuma Tríade Governante existe) e O.M. (o mote de Aleister Crowley como 7=4).

1913, The Book of Lies.

Este parece ser um híbrido entre o “N. ·.·” do Book Four e o “N. Fra A∴A∴” encontrado no The Equinox:

1919, The Equinox, Vol. III, No. 1, Liber II.

Agora finalmente temos uma nova tríade governante na A∴A∴ e representantes em todos os três colégios, mas agora os chefes operam do Colégio Externo, não mais do Colégio Interno como era em 1909. Perceba que George Cecil Jones, há muito tempo desligado, ainda é listado como o Praemonstrātor.

1929, Magick in Theory and Practice.

Book Four Part 3, Magick in Theory and Practice, não tem uma página com um Imprimātur. Em seus apêndices, ele inclui muitas isntruções oficiais da A∴A∴, a maioria delas reimpressas a partir do The Equinox, mas nenhuma delas inclui um Imprimātur.

1936, The Equinox of the Gods.

Aqui Frater D.D.S. (George Cecil Jones) foi substituído por Soror I.W.E. (Martha Küntzel) no Colégio Interno, mas ele permanece (como V.N.) como Praemonstrātor no Colégio Externo.

1938, The Heart of the Master.

Agora novamente não temos uma tríade governante, só temos o nome do Imperātor O.S.V., como em 1909.

1938, Little Essays Towards Truth.

Novamente não temos uma tríade governante, só temos o nome do Imperātor O.S.V., como em 1909.

1939, Eight Lectures on Yoga.

Mais uma vez não temos uma tríade governante, só temos o nome do Imperātor O.S.V., como em 1909.

1944, The Equinox, Vol. III, No. 5, The Book of Thoth.

Curiosamente, temos dois motes listados como membros da R.R. et A.C., a segunda ordem da antiga Ordem Hermética da Aurora Dourada. Allan Bennett foi um dos professores de Crowley na O.H.A.D., mas na época deste Imprimātur ele já estava morto e nunca foi um membro da A∴A∴ de Crowley.

1961, The Equinox, Vol. III, No. 6, Liber Aleph: The Book of Wisdom or Folly, edited by Marcelo Ramos Motta.

Este foi o primeiro número do The Equinox lançado após a morte de Crowley, em uma parceria entre Karl Germer e seu estudante Marcelo Motta. Este livro foi editado e impresso no Brasil, mas vendido nos EUA.

Germer nunca encarregou Motta de ser o Imperātor da A∴A∴, mas na época em que editou o livro, Motta enviou cartas para Germer reinvindicando ser um 6=5 em outro plano, um Grau que corresponde a Geburah, e ao cargo de Imperātor.

1975, The Equinox, Vol. V, No. 1, The Commentaries of AL, by Marcelo Ramos Motta.

Este é o novo volume do The Equinox preparado por Marcelo Ramos Motta treze anos após a morte de Karl Germer. Ele não lista os três oficiais, mas temos motes de Marcelo Ramos Motta nos três colégios.

1979, The Equinox, Vol. V, No. 2, by Marcelo Ramos Motta.

1980, The Equinox, Vol. V, No. 3: The Chinese Texts of Magick and Mysticism, by Marcelo Ramos Motta.

1981, The Equinox, Vol. V, No. 4: Sex and Religion, by Marcelo Ramos Motta.

Magick Without Tears Unexpurgated Commented Part 1

Você tem uma cópia da primeira edição deste livro? Por favor nos envie uma foto da página de Imprimātur.

1984, Magick Without Tears Unexpurgated Commented Part 2, by Marcelo Ramos Motta.

Após publicar os quatro números de seu novo volume do The Equinox, Motta passa a usar “N. Frater A∴A∴”.

1987, Thelemic Magick Unexpurgated Commented Part 1, by Marcelo Ramos Motta.

Este foi o último Imprimātur emitido por Motta:

 

1987, A Deusa Negra, by Euclydes Lacerda de Almeida.

Aqui temos um Imprimātur em nome de uma organização, a Loja Horus-Maat.

1996, The Equinox, Vol. IV, No. 1: Commentaries on the Holy Books and Other Papers, by J. Daniel Gunther et al, Liber Vesta.

Nove anos após a morte de Motta, três de seus ex-estudantes, todos os quais ou desistiram ou tiveram seu contato com a instrução de Motta cortado enquanto ele estava vivo, formaram uma nova tríade governante para sua A∴A∴:

1998, The Equinox, Vol. IV, No. 2: The Vision and the Voice with Commentaries and Other Papers, by J. Daniel Gunther et al.

Aqui temos novamente a nova tríade, sem graus ou colégios:

2000, The Mystical and Magickal System of A∴A∴ (3rd Revised Edition), by James A. Eshelman: One Star in Sight.

Aqui temos três pessoas do Colégio Interno e “N. Fra. A∴A∴”:

2009, Magick Revised, by Ray Eales.

2009, Initiation in the Aeon of the Child, by J. Daniel Gunther.

Em seu livro solo, o Praemonstrātor de um dos grupos acima lista a si mesmo na “R.R. et A.C.” e coloca “N. Fra: A∴A∴”, como Crowley fazia. Não temos informações sobre sua associação com a R.R. et A.C., a segunda ordem da O.H.A.D.. Talvez ele quisesse ter dito a R∴C∴, a segunda ordem da A∴A∴.

2014, The Angel & The Abyss, by J. Daniel Gunther.

2014, Publicações privadas do The Hell Fire Club

2017, Winds of Wisdom, by David Shoemaker.

Aqui temos três oficiais em um Colégio Externo, representantes no Colégio Interno, e o peculiar “N. Fra. A∴A∴” no Colégio Supremo.

2019, [Sérvia] Anatomija Ambisa, by Dušan Trajković

2019, Liber ABA, por Aleister Crowley, Comentado por Marcelo Ramos Motta: Liber AL vel Legis.

Referências

CROWLEY, Aleister. ΘΕΛΗΜΑ. London: Self-Published, 1909.

CROWLEY, Aleister. Book Four, Part I, Meditation. South Kensington: Wieland & Co., 1912.

CROWLEY, Aleister. Book Four, Part II, Magick: Preliminary Remarks. South Kensington: Wieland & Co., 1913.

CROWLEY, Aleister. Liber Collegii Sancti. London: self-published, 1910.

CROWLEY, Aleister. The Book of Lies. South Kensington: Wieland & Co., 1913.

CROWLEY, Aleister. Magick in Theory and Practice, being Book Four, Part III. Paris: The Lecram Press, 1929.

CROWLEY, Aleister. The Equinox of the Gods, being Book Four, Part IV; and The Equinox Volume III Number 3. London: Privately published, 1936.

CROWLEY, Aleister. The Heart of the Master. London: Privately published, 1938.

CROWLEY, Aleister. The Book of Thoth, being The Equinox Volume III Number 5. London: Privately published, 1944.

CROWLEY, Aleister. Liber Aleph: The Book of Wisdom or Folly, being The Equinox Volume III Number 6. West Point: Thelema Publishing Company, 1961.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 1. London: Simpkin, Marshall, Hamilton, Kent & CO. LTD., 1909

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 2. London: Simpkin, Marshall, Hamilton, Kent & CO. LTD., 1909.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 3. London: Simpkin, Marshall, Hamilton, Kent & CO. LTD., 1910.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 4. London: self-published, 1910.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 5. London: self-published, 1911.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 6. London: Wieland & Co., 1911.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 7. London: Wieland & Co., 1912.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 8. London: Wieland & Co., 1912.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 9. London: Wieland & Co., 1913.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume I Number 10. London: Wieland & Co., 1913.

CROWLEY, Aleister; et al. The Equinox Volume III Number 1. Detroit: Universal Publishing Company, 1919.

CROWLEY, Aleister; et al. Commentaries on the Holy Books and Other Papers, being The Equinox Volume IV Number 1. York Beach: Samuel Weiser, 1996.

CROWLEY, Aleister; et al. The Vision and the Voice with Commentaries and Other Papers, being The Equinox Volume IV Number 2. York Beach: Samuel Weiser, 1998.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. The Commentaries of AL, being The Equinox Volume V Number 1. New York: Samuel Weiser, 1975.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. The Equinox Volume V Number 2. Nashville: Thelema Publishing Company, 1979.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. The Equinox Volume V Number 3: The Chinese Texts of Magick and Mysticism. Nashville: Thelema Publishing Company, 1980.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. The Equinox Volume V Number 4: Sex and Religion. Nashville: Thelema Publishing Company, 1981.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. Magick Without Tears Unexpurgated Commented Part 2, being The Oriflamme Volume VI Number 4. Society Ordo Templi Orientis, 1984.

CROWLEY, Aleister; MOTTA, Marcelo Ramos. Thelemic Magick Unexpurgated Commented Part 1, being The Oriflamme Volume VI Number 5. Rio de Janeiro: Society Ordo Templi Orientis, 1987.

ESHELMAN, James A. The Mystical and Magickal System of A∴A∴. College of Thelema: 2000.

Explanation of Egyptian Art around Liber. Available at: <http://www.heruraha.net/viewtopic.php?f=4&t=4752>. Accessed on: Feb. 4th 2019.

Imprimatur. Available at: <https://www.merriam-webster.com/dictionary/imprimatur>. Accessed on: February 4th 2019.


Escrito por Alan M. W. Quinot