Setembro de 2021

Um capítulo de Editoriais do The Equinox

Editorial da coletânea de textos do Equinox publicada em 2021, por Frātrēs I. e E.

.
Leia em 11 min.
Banner

«Setembro de 2021»

«Este Præmonstrance por Frater I. e este Editorial por Frater E. foram escritos para introduzir uma coletânea de textos publicada em 2021


Præmonstrance

“Com a publicação deste Periódico começa uma aventura completamente nova na história da humanidade. Qualquer conhecimento que anteriormente tenha sido creditado aos homens sempre foi cercado por condições e restrições. Chegou a hora de falar claramente, e tanto quanto possível, na linguagem da multidão”. – Editorial, The Equinox, Vol. I, Nº 1 (1909).

Faz o que tu queres será o todo da Lei.

A experiência humana nunca ocorreu sem aventuras ou desafios. Embora cada geração humana tenda a sentir que enfrenta oportunidades e riscos únicos e sem precedentes, isso dificilmente poderia ser mais verdadeiro do que no presente momento da história. Estamos à beira do precipício, com a cultura, a tecnologia, a política e a própria vida do planeta atoladas em discórdia, perigo e confusão. Poderíamos ser perdoados por acreditar que esta é nossa última chance de fazer mudanças decisivas que podem nos salvar de despencar dentro dele. Mas por onde começar?

A jornada de descoberta interior é a primeira e última aventura na vida de qualquer ser humano, mas quem se engaja nessa jornada, com paixão sincera, diligência incessante e abertura para desmantelar seus preconceitos limitantes de Self e Ser, aproveita ao máximo esta oportunidade de progresso. Historicamente falando, os viajantes do caminho interior são poucos, mas quando Aleister Crowley abriu as portas da A∴A∴, ele claramente esperava aumentar muito este número. Agora, um século depois, podemos dizer com segurança que jamais empreendemos tanto esta Grande Obra. E com cada indivíduo que se compromete com o Caminho, nossa esperança de sobrevivência e evolução futura aumenta.

Ninguém que busca conhecer sua Verdadeira Vontade e construir uma vida que sirva a ela está meramente agindo de forma egoísta; pois aqueles que vivem de acordo com sua Vontade oferecem à toda a humanidade o melhor de si mesmos. Uma a uma, suas vozes se combinam em harmonia para conduzir todos nós em direção à transformação e à transcendência. É nosso mais estimado desejo que cada um de vocês, caros leitores, encontre inspiração para começar ou continuar sua própria jornada da Verdadeira Vontade.

Que a Luz, a Vida, o Amor e a Liberdade estejam com vocês.

Amor é a lei, amor sob vontade.

Frater I., Præmōnstrātor da A∴A∴

Editorial

Faz o que tu queres será o todo da Lei.

The Equinox (“O Equinócio”) foi o periódico oficial da Ordem da A∴A∴ publicado semestralmente de 1909 a 1913, e depois irregularmente por mais cinco edições. Cada um dos primeiros onze números foi impresso em material de alta qualidade para a época e tinha em média cerca de 400 páginas de conteúdo.

Também chamado de “A Revista do Iluminismo Científico” e de “A Enciclopédia da Iniciação”, seu conteúdo consistia nas instruções oficiais da A∴A∴ acrescidas de poemas, peças, contos, críticas literárias e outras obras de interesse geral. Qualquer pessoa, sendo ou não membro da Ordem, poderia aplicar essas instruções a seu próprio progresso espiritual, rompendo com a ideia prevalecente na época de que as instruções de uma ordem iniciática deveriam ser secretas.

Os 10 números do Volume I foram publicados regularmente a cada equinócio de março de 1909 a setembro de 1913 – daí o seu título de “Equinox”. Um de seus objetivos era fornecer um endereço de contato e uma porta de entrada para a recém fundada Ordem da A∴A∴, uma organização que não possui sedes, lojas ou templos físicos como outras ordens tradicionais.

No final do Volume I foi anunciado que não haveria um Volume II, pois este seria um “Período de Silêncio” de cinco anos durante os quais a Ordem não emitiria novas publicações. Esse período coincidiu com a Primeira Guerra Mundial e com a falta de recursos financeiros do principal autor e editor das obras – Aleister Crowley.

O número 1 do Volume III foi publicado em março de 1919, iniciando um novo “Período de Fala” de cinco anos, conforme planejado previamente. No entanto, com o fim dos recursos financeiros de Crowley, a publicação dos números seguintes se tornou irregular. O número 2 do Volume III foi preparado pela gráfica, mas nunca foi lançado. Os números posteriores foram lançados com outros títulos e com muitos anos de diferença entre si:

  • O Equinócio dos Deuses, sendo Vol. III, Nº 3, foi lançado em 1936;
  • Oito Palestras Sobre Yoga, sendo Vol. III, Nº 4, foi lançado em 1939;
  • O Livro de Thoth, sendo Vol. III, Nº 5, foi lançado em 1944.

Crowley faleceu em 1947 enquanto angariava fundos para lançar Liber Aleph: O Livro da Sabedoria ou da Tolice, que se tornaria o Vol. III Nº 6. Este livro só foi publicado quinze anos depois pelo seu herdeiro, Karl Johannes Germer, em uma versão editada e impressa no Brasil por um discípulo de Germer, o brasileiro Marcelo Ramos Motta.

Embora mais pessoas e grupos tenham compilado e lançado outros livros afirmando ser continuações da série The Equinox, Liber Aleph pode ser considerado o último número oficial da série.

Os Librī da A∴A∴

Uma instrução oficial da A∴A∴ geralmente é chamada de liber, ou seja, “livro” em latim, que no plural se escreve librī, “livros”. Os títulos das instruções frequentemente também são escritos em latim, tal como Liber Legis – “O Livro da Lei”.

Um texto escrito por um membro da A∴A∴ se torna uma instrução oficial da Ordem ao receber um Imprimātur, que em latim significa “que seja impresso”, que é uma autorização emitida por um ou mais Oficiais da Ordem. Além de denotar que certos escritos são instruções oficiais, frequentemente o Imprimātur também atribui um número e uma classe àquela instrução.

Os números dos librī não seguem uma ordem sequencial. Por exemplo, o texto Uma Nota Sobre o Gênesis é atribuído ao número latino MMCMXI, mas isso não quer dizer que haja duas mil novecentas e onze instruções escritas. Os números são escolhidos apenas porque refletem a natureza do conteúdo do texto. Dessa forma, Liber Jugorum é a instrução 3 porque este número se refere “ao método triplo fornecido, e ao Triângulo como uma força restritora”.

Crowley explica o sistema de classificação das instruções como segue:

“As publicações da A∴A∴ se dividem em quatro classes.

A Classe ‘A’ consiste em livros dos quais não pode ser alterado nem sequer o estilo de uma letra; ou seja, eles representam o enunciado de um Adepto completamente além da crítica até mesmo do Chefe Visível da Organização.

A Classe ‘B’ consiste em livros ou ensaios que são o resultado de erudição comum, iluminada e diligente.

A Classe ‘C’ consiste em materiais que devem ser considerados mais como sugestivos do que qualquer outra coisa.

A Classe ‘D’ consiste nos Rituais e Instruções Oficiais.

Algumas publicações são compostas e pertencem a mais de uma classe.”

Em 1919, Crowley adicionou uma quinta classe de publicações:

“A Classe ‘E’ consiste em anúncios e informações públicas.”

A importância de uma coletânea

Embora The Equinox tenha sido um marco na cena oculta do início do século XX, ele era um conjunto de livros um tanto caro e volumoso. Como não havia máquinas de fotocópias e Internet na época, um Estudante dos Mistérios da A∴A∴ precisaria adquirir todos os livros da série para poder estudá-los, a fim de ser examinado posteriormente sobre seu conteúdo – porque dentre todos aqueles materiais de interesse geral também se encontram as instruções oficiais da A∴A∴ com as práticas que devem ser aplicadas na sequência dos Graus da Ordem.

Durante muitos anos, o conjunto completo de livros do The Equinox era extremamente raro e caro de ser adquirido. Tendo isso em mente, Israel Regardie, um ex-estudante de Aleister Crowley, decidiu criar a primeira seleção de escritos do The Equinox. Esta seleção, Gems from the Equinox, é composta na maior parte pelas Instruções Oficiais da A∴A∴. Ele incluiu somente os textos que não haviam sido reimpressos como partes de outros livros nos Estados Unidos no início dos anos 1970.

Nas décadas seguintes surgiram várias reimpressões das obras de Crowley, inclusive do próprio The Equinox, mas o volume de páginas continua sendo um fator que torna seu preço elevado e dificulta que as pessoas consigam adquiri-lo por completo. Devido a isso, surgiram outras coletâneas, como o Diamonds from the Equinox de Joseph Marek e o The Best of the Equinox de Lon Milo DuQuette.

As inclusões e omissões de textos dessas coletâneas levam em consideração o mercado editorial americano. A realidade no Brasil, no entanto, é outra. Foi necessário criar uma nova seleção considerando o que está disponível hoje em língua portuguesa.

Como estes textos foram selecionados

“«…» eu deveria fazer uma Quintessência da Sabedoria Antiga e publicá-la da forma mais permanente possível. Isso eu fiz no The Equinox. Talvez eu devesse ter sido estritamente clássico, e admitido apenas os materiais de Publicações em Classe ‘A’, ‘A-B’, ‘B’ e ‘D’. Mas eu tinha a ideia de que seria um bom plano adicionar toda sorte de outras coisas, para que as pessoas que não estivessem interessadas de forma alguma na verdadeira Obra pudessem preservar as suas cópias.” (Cap. LXXV, Magick Without Tears).

Embora Crowley esperasse que as pessoas preservassem suas cópias por causa dos textos de interesse geral, ocorreu o contrário: o que atrai a atenção das pessoas interessadas no The Equinox são os próprios librī ou instruções oficiais da Ordem da A∴A∴. Dessa forma, nós seguimos a ideia do próprio Crowley sobre o que deveria ser incluso na presente edição.

Primeiramente, foram removidos todos os textos que não eram instruções oficiais da Ordem ou instruções que pertencem à Classe C, com algumas poucas exceções que foram consideradas relevantes o suficiente para os aspirantes da A∴A∴.

Em seguida, por motivos de limitação de espaço, e considerando que existem diversas edições em língua portuguesa dos materiais em Classe A – Os Livros Sagrados de Thelema, optamos por não inclui-los aqui. Sugerimos que o leitor adquira a edição lançada pela Editora Daemon em 2018. Foi mantido somente um texto em Classe A, o Livro da Lei, pois ele é “a base do Novo Æon, e assim de todo o nosso Trabalho”.

Por fim, acrescentamos algumas instruções e ensaios que, embora não façam parte do periódico, são curtos o suficiente e estão relacionadas a tarefas específicas no trabalho da A∴A∴.

Organização dos textos

Os textos que compõem a presente edição foram organizados por assunto, para que o leitor possa abordar um tema de cada vez ao iniciar os seus estudos ou procurar por instruções relacionadas. As categorias são as seguintes:

  • Equinox: as palavras do Præmonstrātor da Ordem, os prefácios e editoriais que acompanharam as primeiras edições do periódico original.
  • A∴A∴: instruções sobre a estrutura, as tarefas e os Graus da Ordem.
  • Thelema: explicações sobre a revelação do Livro da Lei e suas implicações.
  • Magia: rituais oficiais, instruções sobre magia, ferramentas mágicas e invocação.
  • Cabala: incluindo as tabelas de correspondências mágicas e o dicionário de gematria.
  • Misticismo: instruções mais conectadas com os ramos do Yoga, meditação, relaxamento e textos de natureza mais contemplativa.
  • Divinação: manuais de técnicas divinatórias.

Essas categorias não são completamente homogêneas. Algumas instruções podem conter elementos que se encaixam em outros assuntos. Por exemplo, Liber Yod contém instruções que envolvem tanto cerimônias mágicas como exercícios yoguis. Por fim, uma categoria adicional poderia ser os próprios Livros Sagrados, que foram omitidos nesse volume.

Biblioteca Thelêmica

Todas as traduções que compõem esta coletânea foram originalmente publicadas na biblioteca online Hadnu[1]. Agora elas foram revisadas e reeditadas especialmente para a versão impressa. O Hadnu[2] foi concebido em 2009 com o propósito de disponibilizar gratuitamente conteúdos sobre Thelema, a Ordem da A∴A∴ e sua precursora, a Ordem Hermética da Aurora Dourada. O leitor é convidado a visitar a página do Hadnu para conhecer o acervo atualizado e participar do fórum de discussões aberto aos buscadores.

Observações editoriais

Ao longo deste livro, mantivemos as notas de rodapé conforme apresentadas nos textos originais. As notas e observações inclusas [entre colchetes] pertencem aos editores das versões originais do The Equinox – frequentemente de Crowley, que editava seus próprios textos. As notas do tradutor foram delimitadas por «ângulos duplos», e têm o objetivo de esclarecer passagens obscuras ou justificar decisões de tradução.

As palavras importadas de idiomas como sânscrito, mandarim, latim, páli e outros foram atualizadas para padrões modernos de transliteração, com exceção dos termos em hebraico, para os quais foi mantido o sistema de transliteração empregado pela Ordem Hermética da Aurora Dourada.

Será mantida uma página de errata deste livro no seguinte endereço:

https://www.hadnu.org/erratas/coroa-equinox

Amor é a lei, amor sob vontade.

Frater E.,
21 de setembro de 2021.



  1. Acesse a biblioteca em https://www.hadnu.org. ↩︎

  2. Seu nome vem de duas divindades mencionadas no Livro da Lei: Had é Hadit, “a chama que queima no coração de todo homem” e Nu vem de Nuit, “o brilho nu do voluptuoso céu noturno”. ↩︎