Tiān Dào ou A Sinagoga de Satã

Um estudo avançado sobre a Consecução pelo método do equilíbrio no plano ético.

天 道 [1]
(Tiān Dào)
ou,
A Sinagoga de Satã

Um Ensaio Político
por


Sub Figurâ XLI

Publicação da A∴A∴
em Classe C

Meu objetivo, todo sublime,
Alcançarei no devido tempo —
Fazer com que o castigo seja adequado ao crime —
Que o castigo seja adequado ao crime!

W. S. GILBERT.

I
[2]
(“A Decadência dos Costumes.”)

Como ninguém pode ter a presunção de duvidar da demonstração de São Tomás de Aquino de que este mundo é o melhor de todos os mundos possíveis, segue-se que a condição imperfeita das coisas que estou prestes a descrever só pode ser obtida em algum outro universo; provavelmente o assunto todo é apenas fruto de minha imaginação doentia. No entanto, se esse for o caso, como podemos reconciliar a doença com a perfeição?

Claramente há algo errado aqui; o aparente silogismo, sob exame, acaba sendo um entimema com uma premissa maior suprimida e impossível. Não há progressão nestas linhas, e o que eu tolamente confundi com uma maneira fácil e agradável de introduzir a minha história prova-se apenas como o mais fechado dos becos sem saída.

Portanto, devemos começar pelo processo simples e austero de começar.

A condição do Japão era perigosamente instável naquela época (que época? Aqui imediatamente já temos problemas com o historiador. Mas deixe-me dizer que não aceitarei nenhuma interferência na minha história por parte de todas essas pessoas sensíveis e tolas. Estou seguindo direto ao ponto, e se as críticas forem desfavoráveis, sempre se tem o recurso do suicídio). A aristocracia guerreira da Câmara Alta havia sido tão diluída por comerciantes bem-sucedidos que a adulteração se tornara uma virtude tão altamente lucrativa quanto o adultério. Na Câmara Baixa, os cérebros ainda eram estimados, mas haviam sido interpretados como a destreza de passar em exames.

A recente extensão da franquia para atender as mulheres havia tornado a Yoshiwara[3] a mais formidável das organizações políticas, enquanto o físico da nação havia sido seriamente prejudicado pelos resultados de uma lei que, assegurando em caso de ferimento ou doença uma competência de uma vida inteira na ociosidade, que eles jamais poderiam obter de outra maneira pelo mais árduo trabalho, encorajava todos os trabalhadores a serem totalmente descuidados com sua saúde. De fato, o treinamento dos serviçais naquela época consistia apenas em instruções práticas cuidadosas na arte de cair de escadas; e o homem mais rico do país era um ex-mordomo que, tendo quebrado a perna em nada menos que trinta e oito ocasiões diferentes, havia adquirido uma pensão que colocava a de um marechal de campo completamente no chinelo.

No entanto, até então, o país ainda não estava irremediavelmente condenado. Um sistema de intrigas e chantagens, elaborado pelas classes governantes com o mais alto grau de eficiência, atuou como um poderoso contrapeso. Em teoria, todos eram iguais; na prática, os oficiais permanentes, os verdadeiros governantes do país, eram um corpo distinto e confiável de homens. O interesse deles era governar bem, pois qualquer perturbação civil ou estrangeira sem dúvida teria soprado as faíscas do descontentamento até se tornarem a chama de uma revolução.

E houve descontentamento. Os comerciantes malsucedidos estavam amargurados com a Câmara Alta; e aqueles que falharam nos exames escreveram palavrões terríveis contra a tolice do sistema educacional.

O problema é que eles estavam certos; o governo na prática estava indo bem o suficiente, mas na teoria estava mal das pernas. Em vista do crescente clamor, as classes dos oficiais ficaram perturbadas; pois muitos deles eram inteligentes o suficiente para ver que um sistema completamente irracional, por mais que funcione na prática, não pode ser mantido para sempre contra os ataques daqueles que, embora possam ser secretamente estigmatizados como doutrinadores, podem apresentar argumentos sem resposta. O povo tinha poder, mas não razão; assim estavam suscetíveis às falácias que eles achavam ser a razão e não ao poder que eles imaginavam ser tirania. Uma plebe inteligente é dócil; uma massa educada espera que tudo seja lógico. Os sofismas superficiais do socialista eram inteligíveis; eles não poderiam ser refutados pelas proposições mais profundas e, portanto, ininteligíveis, dos conservadores.

A multidão conseguia entender a semelhança superficial entre bebês; eles não conseguiam entender que as circunstâncias da educação e do meio ambiente constituíam apenas uma pequena parte do equipamento de um ser consciente. O brutal e verdadeiro “Você não consegue fazer uma bolsa de seda com a orelha de um porco” foi esquecido pelas falácias suaves e plausíveis de escritores como Ki Ra Di[4].

De fato, a situação se tornou tão grave que as classes governantes haviam abandonado todos os dogmas do Direito Divino e afins como insustentáveis. A teoria da hereditariedade havia desmoronado, e o enobrecimento dos comerciantes a tornava não apenas falsa, mas ridícula.

Consequentemente, os encontramos envolvidos na tarefa tola de defender as anomalias que repugnavam a nação por uma campanha de sofismas gritantes e venais. Eles não enganavam ninguém e apenas inspiravam o desprezo, que poderia ter sido inofensivo, com um ódio que ameaçava envolver a comunidade em um abismo das mais formidáveis convulsões.

Tal era o fio de navalha sobre o qual pisavam os pés instáveis da república quando, alguns anos antes da data de minha visita, o filósofo Kwaw desembarcou em Nagasaki depois de um mergulho emocionante saindo do continente.

II
[5]
(“Permanecendo Só.”)

Kwaw, quando atravessou o Mar Amarelo, tinha trinta e dois anos. Os vinte equinócios anteriores haviam passado por sua cabeça enquanto ele vagava, único inquilino humano, entre as ruínas colossais, porém desprezíveis, de Wēihǎiwèi[6]. Seus únicos companheiros eram o leão e o lagarto, que frequentavam os restos em ruínas dos aposentos dos oficiais; enquanto no pequeno cemitério os cascos do burro selvagem batiam (inutilmente, se ele quisesse acordá-los) sobre as tumbas dos desportistas que antes lotavam aqueles salões desolados.

Durante esse período, Kwaw dedicou toda a sua atenção à busca da filosofia; pois as vastas quantidades de excelentes lojas abandonadas pelo exército britânico não o deixavam ansioso de fome.

No primeiro ano, ele disciplinou e conquistou seu corpo e suas emoções.

Nos seis anos seguintes, ele disciplinou e conquistou sua mente e seus pensamentos.

Nos dois anos seguintes, ele reduziu o Universo ao Yáng e ao Yīn e a suas permutações nos trigramas de Fúxī e aos hexagramas do Rei Wén.

No último ano, ele aboliu o Yáng e o Yīn, e se uniu ao grande Dào.

Tudo isso era muito satisfatório para Kwaw. Mas até mesmo sua estrutura de ferro ficou um pouco enfraquecida pela dieta invariável de provisões enlatadas; e talvez tenha sido apenas por virtude desse talismã[7]

que ele tenha obtido sucesso em sua famosa tentativa de superar os feitos do Capitão Webb[8]. Sua recepção também não foi nada menos que um triunfo. Uma nação tão atlética como a japonesa não podia deixar de honrar uma conquista tão soberba, embora isso lhes custasse caro, já que a Liga da Marinha (por uma série de movimentos políticos) obrigou o partido no poder a triplicar a Marinha, construir uma linha contínua de fortes ao redor da costa, e gastar muitos bilhões de ienes na criação científica de uma espécie de tubarão mais voraz do que até agora infestara suas praias.

Então eles carregaram Kwaw sobre os ombros até o Yoshiwara, o cumprimentaram e chamaram os indianos, e reuniram seus pertences pessoais como relíquias, e doutra forma seguiram os costumes da melhor sociedade de Nova York, enquanto a banda alemã acompanhava o famoso Ka Ru So com a seguinte agradável balada:

Refrão.

Sopre o gongo, bata a flauta!
Sejamos todos felizes!
Estou em festa com beribéri
Agudo, crônico.

I.

Segunda-feira sou um bicho magro.
Parecido com o Félicien Rops[9].
Sopre o címbalo, bata a cítara!
Terça-feira eu tenho hidropisia.

Refrão.

II.

Na quarta-feira sintomas cardíacos;
Na quinta-feira diabéticos.
Sopre o violino, dedilhe o tambor!
Sexta-feira eu sou parético.

Refrão.

III.

Se no sábado meus inimigos
Se reunirem em densas legiões,
Então suponho que no domingo,
Serei sepultado[10]!

Refrão.

Não é preciso estar intimamente familiarizado com o temperamento japonês para entender que Kwaw e seu feito foram esquecidos em poucos dias; mas um Daimiô[11] rico, com gosto pela observação, resolveu questionar Kwaw quanto à finalidade de sua entrada no país de uma maneira tão estranha. Será mais simples se eu reproduzir por extenso a correspondência, que foi transmitida via telegramas.

  1. Quem é o vosso honorável ser e por que vossa excelência prestou a nós, mero gado, a distinta graça de uma visita?
  2. O verme nojento que vos fala é o grande Dào. Eu humildemente imploro ao vosso sublime brilho que o esmague como vosso escravo.
  3. Lamento que grande dedo seja algo ininteligível.
  4. Grande Dào — T.A.O. — Tao.
  5. O que é o grande Dào?
  6. O resultado da subtração do universo de si mesmo.
  7. Bom, mas este cão em decomposição é incapaz de conceder o sublime desejo de vossa excelência, mas, pelo contrário, rogaria sinceramente à vossa brilhante serenidade que cuspa sobre vosso “joro”[12] rastejante.
  8. Profundo pensamento assegura ao vosso suplicante cabeça de besouro que vossa nobreza gloriosa deve encontrá-lo antes que a controvérsia possa ser decidida.
  9. Verdade. Vossa sublimidade condescenderia em contaminar-se por entrar no casebre miserável desse varredor de imundície?
  10. Esperai um dragão leproso com beribéri no magnífico palácio celestial de vossa alta poderosidade amanhã (quinta-feira) à tarde às três em ponto.

Assim se conheceram Kwaw, o poeta-filósofo da China; e Juju[13], o padrinho de seu país.

Que momento sublime na eternidade! Aos nomes de Josué e Ezequias, adicione o de Kwaw! Pois embora estivesse atrasado quinze minutos para o compromisso, os ponteiros voltaram no cronômetro de Juju, de modo que nenhuma sombra de desconfiança ou aborrecimento nublasse o êxtase daquele evento supremo.

III
[14]
(“A Manifestação da Simplicidade.”)

“O que”, disse Juju, “Ó grande Dào, você recomenda como remédio para os males de meu país infeliz?”

O sábio respondeu da seguinte maneira: “Ó poderoso e magniloquente Daimiô, sua aristocracia não é uma aristocracia, porque não é uma aristocracia. Em vão você busca alterar essa circunstância pagando os vermes nocivos do Dai Li Pai Pur para escrever falsidades tolas, sustentando que sua aristocracia é uma aristocracia porque é uma aristocracia.

“Assim como Heráclito superou a antinomia de Xenófanes e Parmênides, de Melisso e o eleático Zeno, e Ēns[15] e Não-Ēns pelo seu Tornar-se, deixe-me dizer-lhe; a aristocracia será uma aristocracia se tornando uma aristocracia.

“Ki Ra Di e seus amigos de cara suja desejam nivelar as boas práticas com as más teorias; você deveria se opor a eles nivelando a má teoria às boas práticas.

“Aqueles que te invejam se gabam de que você não é melhor do que eles; prove a eles que eles são tão bons quanto você. Eles falam de uma nobreza de tolos e patifes; mostre a eles homens sábios e honestos, e o gengibre socialista não ficará mais quente na boca individualista.”

Juju grunhiu concordando. Ele quase dormiu, mas Kwaw, absorvido em seu assunto, nunca notou o fato. Ele continuou com a vivacidade de um rolo compressor e o vigor direto e intencional de uma borboleta hipnotizada. “O homem é aperfeiçoado por sua identidade com o grande Dào. Secundariamente, ele deve ter equilibrado perfeitamente o Yáng e o Yīn. Mais fácil ainda é governar a estrela sêxtupla do Intelecto; enquanto para a base o controle do corpo e de suas emoções é o primeiro passo.

“O equilíbrio é a grande lei, e o equilíbrio perfeito é coroado pela identidade com o grande Dào.”

Ele enfatizou essa sublime afirmação com um deliberado golpe no abdômen protuberante do digno Juju.

“Eu rogo para que continue seu discurso honroso!” exclamou o Daimiô semi-desperto.

Kwaw continuou, e acho justo dizer que ele continuou por um longo tempo, e que, por você ter sido tolo o suficiente para ler até aqui, não tem desculpas por ter sido tolo o suficiente para ler ainda mais.

“A fenacetina é uma droga útil para a febre, mas ai do paciente que a absorver em colapso. Como o calomel é um remédio perigoso na apendicite, não condenamos seu uso em indigestões simples.

“Como é acima, é abaixo! disse Hermes o três vezes grande. As leis do mundo físico têm paralelos precisos nas esferas moral e intelectual. Para a prostituta, prescrevo um curso de treinamento pelo qual ela compreenderá a santidade do sexo. A castidade faz parte desse treinamento, e esperaria vê-la um dia como uma feliz esposa e mãe. Para a puritana, prescrevo igualmente um curso de treinamento pelo qual ela compreenderá a santidade do sexo. A falta de castidade faz parte desse treinamento, e esperaria vê-la um dia como uma feliz esposa e mãe.

“Ao fanático, recomendo um curso de Thomas Henry Huxley; ao infiel, um estudo prático da magia cerimonial. Então, quando o fanático tiver conhecimento e o infiel tiver fé, cada um pode seguir sua inclinação natural sem preconceitos; pois ele não mergulhará mais em seus excessos anteriores.

“Assim também aquela que era prostituta por paixão nata pode se entregar com segurança ao prazer do amor; aquela que por natureza é fria pode gozar de uma virgindade de forma alguma prejudicada por seu curso disciplinar de promiscuidade. Mas uma entenderá e amará a outra.

“Fui acusado de agredir o que é comumente conhecido como virtude. É verdade; eu odeio ela, mas somente na mesma medida em que odeio o que é comumente conhecido como vício.

“Portanto, é preciso reconhecer que quem está levemente desequilibrado precisa de uma correção mais branda do que quem é obcecado pelo preconceito. Há homens que têm um fetiche por limpeza; eles devem trabalhar na oficina de um alfaiate e aprender que a sujeira é a marca do trabalho honroso. Existem aqueles cujas vidas se tornaram miseráveis por causa do medo de infecção; eles veem bactérias do tipo mais mortal em todas as coisas, exceto nas soluções de ácido carbólico e cloreto de mercúrio com as quais combatem histericamente seus inimigos invisíveis; tais pessoas eu enviaria para morar no bazaar de Delhi, onde ocasionalmente aprenderão que a sujeira faz pouca diferença, afinal.

“Há homens lentos que precisam de alguns meses de experiência na agitação dos currais; há homens de negócios apressados que devem viajar pela Ásia Central para adquirir a arte do repouso.

“Isso tudo no que concerne ao equilíbrio, e dois meses por ano cada membro de suas classes governantes deve passar por esse treinamento sob orientação especializada.

“Mas e o Grande Dào? Durante um mês a cada ano, cada um desses homens buscará desesperadamente a Pedra dos Filósofos. Pela solidão e jejum o homem do social e do luxo, pela embriaguez e deboche o austero, pelo flagelo aqueles que têm medo da dor física, pelo repouso os inquietos e pelo trabalho os ociosos, pelas touradas os humanitários, e pelo cuidado de crianças pequenas os insensíveis, por rituais os racionais e pela filosofia os crédulos, esses homens, ainda que desequilibrados, procurarão alcançar a unidade com o grande Dào. Mas para aqueles cujo intelecto é purificado e coordenado, para aqueles cujos corpos estão sadios e cujas paixões são ao mesmo tempo ansiosas e controladas, será lícito escolher seu próprio caminho para o Objetivo Único; a saber, a identidade com aquele grande Dào que está acima da antítese de Yáng e Yīn.”

Até mesmo Kwaw se sentiu cansado e se dedicou ao saquê com soda. Revigorado, ele continuou: “Os homens que desejarem, por meio disso, se tornarem os salvadores de seu país serão chamados de a Sinagoga de Satã, para se manterem afastados da amizade dos tolos que confundem os nomes pelas coisas. Haverá mestres da Sinagoga, mas eles nunca procurarão dominar. Abster-se-ão com muito cuidado de induzir qualquer homem a buscar o Dào de outra maneira que não a do equilíbrio. Desenvolverão a genialidade individual sem considerar se, na opinião deles, sua fruição tenderá ao bem ou ao mal de seu país ou do mundo; pois quem são eles para querer interferir com uma alma cujo equilíbrio foi coroado pelo mais sagrado Dào?

“Os mestres serão grandes homens entre homens; mas entre grandes homens eles serão amigos.

“Visto que o equilíbrio se tornará perfeito, alguém maior do que Napoleão surgirá, e os pacíficos se alegrarão com ele; alguém maior do que Darwin, e o ministro em seu púlpito dará graças a Deus.

“O infiel instruído não zombará mais do frequentador da igreja, pois ele será obrigado a ir à igreja até que tenha visto os pontos positivos e negativos; e o devoto instruído não detestará mais o blasfemador, porque ele riu com Ingersoll[16] e Saladino[17].

“Dê ao leão o coração do cordeiro, e ao cordeiro a força do leão; e eles se deitarão lado a lado em paz.”

Kwaw parou, e a respiração pesada e regular de Juju garantiu que suas palavras não haviam sido desperdiçadas; finalmente aquela alma inquieta e atormentada encontrara um repouso supremo.

Kwaw bateu no gongo. “Cumpri minha tarefa”, disse ele ao major-domo subsequente, “rogo que saia para ausentar-me da Presença”. “Peço à sua excelência que me siga”, respondeu o magnífico funcionário, “seu senhorio me ordenou que eu assegurasse que vossa santidade fosse suprida de tudo que desejar”. Então o sábio riu alto.

IV
[18]
(“Coisas nas Quais Crer.”)

Seis meses se passaram, e Juju, agitado em seu sono, lembrou-se dos deveres da cortesia, e pediu por Kwaw.

“Ele está na propriedade de sua senhoria em Nikko”, os servos se apressaram em responder, “e ele virou todo o lugar de cabeça para baixo. Milhões de ienes têm sido gastos mensalmente; ele até hipotecou esse mesmo palácio em que sua senhoria dormia; um grupo de loucos tomou as rédeas do governo —”

“A Sinagoga de Satã!” ofegou o Daimiô ultrajado.

“— E você é aclamado por toda parte como o Padrinho do seu país!”

“Não me diga que a guerra britânica terminou desastrosamente para nós!” e ele pediu pelo aparato elaborado do hari-kari[19].

“Pelo contrário, meu senhor, o ridículo Sa Mon, que nunca iria para o mar porque tinha medo de ficar enjoado, embora seu gênio para estratégia naval não tivesse igual nos Sete Abismos da Água, depois de um mês como clandestino em um barco de pesca (por ordem de Kwaw) assumiu o posto de Almirante da Frota e infligiu uma série de derrotas completas e esmagadoras sobre os Almirantes britânicos, que, embora estivessem na água a vida inteira, omitiram incompreensivelmente qualquer conhecimento realmente preciso dos sistemas metafísicos de Sho Pi Naour[20] e Ni Tchze[21].

“Novamente, Hu Li, o gênio financeiro, que até então era praticamente inútil para seu país por causa da feiura e deformidade que o levou a evitar a sociedade de seus companheiros, foi obrigado por Kwaw a se exibir como uma aberração. Uma quinzena disso o curou da timidez; e em três meses ele quase dobrou a receita e reduziu pela metade os impostos. Vossa senhoria gastou milhões de ienes; mas hoje é um homem mais rico do que quando vossa excelência foi dormir.”

“Vou ver este Kwaw”, disse o Daimiô. Os servos então admitiram que o Mikado[22] em pessoa estava esperando na porta do palácio por mais de três meses, com o objetivo de pedir permissão para conduzi-lo até lá, mas que ele não estava disposto a perturbar o sono do Padrinho de seu país.

É impossível descrever a cena emotiva quando esses dois seres magnânimos derreteram (por assim dizer) nos braços um do outro.

Chegaram à propriedade de Juju em Nikko, que maravilha esses dignos expressaram ao ver os meios simples pelos quais Kwaw havia realizado seus milagres! Em uma clareira de cerejeiras e hibiscos brilhantes (e de quaisquer outras árvores bonitas que você possa imaginar), havia um edifício simples de pedra, que afinal não custara milhões de ienes, mas apenas alguns milhares. Sua altura era igual à sua largura, e seu comprimento era igual à soma dessas, enquanto a soma dessas três medidas era precisamente igual a dez vezes a idade de Kwaw em unidades da palma de sua mão. As paredes eram tremendamente grossas e havia apenas uma porta e duas janelas, todas no olho do pôr do sol. Não se pode descrever o interior do edifício, porque isso estragaria toda a diversão para outras pessoas[23]. Precisa ser visto para ser entendido, em todo caso; e lá está, até hoje, aberto a qualquer pessoa que seja forte o suficiente para forçar a porta.

Mas quando eles chamaram por Kwaw, ele não foi encontrado. Ele havia deixado homens treinados para conduzir a disciplina e as iniciações, sendo este último o objetivo principal do edifício, dizendo que sentia saudades dos leões e dos lagartos de Wēihǎiwèi e que, de qualquer maneira, não desfrutara de uma nadada decente há muito tempo.

Infelizmente, há pouco espaço para dúvidas de que as novas e vorazes espécies de tubarões (as quais o patriotismo japonês gastara tamanhas quantias de dinheiro para criar) são responsáveis pelo fato de que ele nunca mais foi visto.

O Mikado chorou; mas, alegrando-se, exclamou: “Kwaw nos encontrou como uma multidão confusa e zangada; ele nos deixou como uma república diversa, porém harmoniosa; e nunca devemos esquecer que não apenas desenvolvemos homens de gênio em todos os ramos da vida prática, mas muitos de nós tiveram nosso equilíbrio coroado por aquela suprema glória da humanidade, a realização de nossa identidade com o grande e sagrado Dào.”

Com isso, ele reservara nada menos que trezentos e sessenta e cinco dias por ano, e um dia extra a cada quatro anos, como dias de júbilo especial.


[1] «“O Caminho do Céu”.»

[2] «De acordo com um dicionário, também pode significar vulgaridade»

[3] «Yoshiwara era um famoso distrito vermelho japonês, que ficava na região da atual Tóquio. Foi criado com o objetivo de distrair a população e evitar que se envolvessem em intrigas políticas. Muitas prostitutas e prostitutos eram vendidos pelas suas próprias famílias ainda jovens, e passavam o resto de suas vidas tentando quitar a dívida ou se casar com uma pessoa poderosa que pudesse pagar por sua liberdade.»

[4] «James Keir Hardie (1856-1915), um político escocês que foi um dos responsáveis pela fundação do Partido Trabalhista do Reino Unido.»

[5] «De acordo com um dicionário, também pode significar: independência, soberania, autonomia.»

[6] «Atual Wēihǎi, é uma cidade no leste da China, na província de Shāndōng.»

[7] «Este é um quadrado mágico do capítulo XXV da terceira parte do Livro da Magia Sagrada de Abramelin o Mago. O capítulo dá quadrados para “Caminhar sobre a Água e operar debaixo da Água”. Este quadrado de Nahariama (“um rio de águas”) tem o poder de “nadar por 24 horas sem se cansar”.»

[8] «Capitão Matthew Webb (1848-1883) foi a primeiro pessoa a atravessar o canal inglês a nado, sem meios artificiais»

[9] «Félicien Victor Joseph Rops (1833-1898), ilustrador belga.»

[10] «No original há uma piada de beri-beri (beribéri) com beri-beried (beried = sepultado).»

[11] «Título de poderosos senhores feudais japoneses que governavam vastos territórios»

[12] «Prostituto.»

[13] «Talvez o trocadilho seja com Juji Nakada (1870–1939), um evangelista cristão japonês.»

[14] «De acordo com um dicionário, também pode significar: qualidade, manifestação do assunto ou questão.»

[15] «Latim para “ser”»

[16] «Robert Green Ingersoll (1833-1899), conhecido como “O Grande Agnóstico”, famoso por ridicularizar as crenças religiosas e promover o pensamento livre e o humanismo»

[17] «Ṣalāḥ ad-Dīn Yūsuf ibn Ayyūb (1137-1193), foi o primeiro sultão do Egito e da Síria, e liderou a campanha militar dos muçulmanos contra as crusadas cristãs»

[18] «De acordo com um dicionário, também pode significar confiança ou confiar em algo»

[19] «Um ritual de suicídio japonês, as vezes cometido quando a pessoa sentia que havia perdido a honra.»

[20] «Arthur Schopenhauer (1788-1860), filósofo alemão»

[21] «Friedrich Wilhelm Nietzsche (1844-1900), filósofo alemão.»

[22] «Título do Imperador do Japão.»

[23] «A descrição de um templo maçônico.»


Traduzido por Alan M. W. Quinot em abril de 2020.

Gostou deste artigo?
Contribua com a nossa biblioteca
Doe via