Quase tudo que sei sobre o Cancellarius

Um capítulo de Quase Tudo que Sei Sobre a A∴A∴

Cancellarius é uma palavra do latim, título inicialmente dado ao guarda da Cancelli.

.
Leia em 9 min.
Banner

Quase tudo que sei sobre o
Cancellarius

Neste artigo é abordado:

  • Contexto
  • O Cancellarius na A∴A∴ de Crowley-Jones
  • O Cancellarius nos dias de hoje
  • Entrevista com o Cancellarius

Contexto

Cancellarius é uma palavra do latim, título inicialmente dado ao guarda da Cancelli, uma transenna de pedra, madeira ou treliça adornada com motivos ornamentais e usada para separar o interior dos edifícios públicos romanos, notavelmente seus tribunais de justiça e palácios. O Cancellarius romano sentava-se junto à Cancelli, ficando entre a audiência e os juízes e conselheiros. Ao que parece, exercia funções similares a de porteiro, recepcionista e portador de comunicações.

Eventualmente, tornou-se o título dado ao Escriba Chefe de Constantinopla, e de sua função deriva o título de Chanceler, que ainda hoje é usado em instituições governamentais, religiosas e acadêmicas. Hoje em dia, a depender do país, o título pode significar:

  • O Chefe de Estado de um país.
  • O cabeça de uma Universidade.
  • Um chefe de assuntos diplomáticos (Como é o caso do Ministro de Relações Exteriores do Brasil)
  • O secretário/curador de alguma organização, que aplica os selos desta em seus documentos oficiais.

O Cancellarius na A∴A∴ de Crowley-Jones

Não parece existir outra nota desta função além do que se lê no manuscrito Z.1 da Ordem Hermética da Aurora Dourada, referido em “The Temples of Solomon the King” de Crowley e em obras a respeito desta ordem como a de Regardie:

Ao Leste do Templo, diante de Paroketh assentam-se três chefes que governam todas as coisas e são os vice-reis no templo da Segunda Ordem além. Eles são as reflexões ali dos Graus 7=4, 6=5 e 5=6, e não são compreendidos, nem entendidos pela Ordem Externa. Eles representam, tal como são, Divindades Veladas, e os assentos deles são diante do véu (Paroketh) que é dividido em duas partes no ponto em que se abre,assim como respondem aos véus de Isis e Nephthys, impenetrável salvo ao iniciado.

O Imperator governa, pois Netzach - que é o grau mais alto da Primeira Ordem - é o fogo refletido de Geburah.

O Praemonstrator é o segundo, pois em Hod está a água refletida de Chesed.

O Cancellarius é o terceiro, pois em Yesod está o ar refletido de Tiphereth.

Mas em cada Templo estes três chefes são coeternos e coiguais, assim formulando a Tríade em Unidade, ainda assim são diferentes em sua função:

O Imperator para comandar.

O Praemonstrator para instruir.

O Cancellarius para registrar.

“Assim como a Chama Flamejante sobrepuja, e as Águas calmas refletem todas as imagens, e o Ar errante recebe o som.”

A síntese dos Três Chefes pode ser dita que existe na forma de Thoth que vem de além do véu. Ademais o Imperator pode ser referido sob a Deusa Nephthys por sua relação com Geburah. O Praemonstratos sob Isis por Chesed. E o Cancellarius por Thoth em sua posição como registrador.

Tanto Crowley quanto Jones foram membros da Ordem Hermética da Aurora Dourada, e quando deram início a manifestação da Santa Ordem em 1907 decidiram por utilizar o sistema rosacruciano de graus baseados na Árvore da Vida da cabala hermética tal como na Aurora Dourada. Também mantiveram sua estrutura administrativa composta de Imperator, Praemonstrator e Cancellarius.

O primeiro Cancellarius da Ordem foi John Frederick Charles Fuller, que embora fosse de fato um Probacionista da A∴A∴, recebeu título honorário de 5=6 (Adeptus Minor) afim de corroborar com o simbolismo do cargo_.

Tal grau em caráter honorário não indica avanço espiritual real nem isenta do trabalho dos graus de fato. O trabalho do grau, recepção de instruídos, e tudo o mais continua relativo ao grau real do Cancellarius e não ao grau honorário. Quando possível, o cargo de Cancellarius é dado ao Adeptus Minor mais antigo.

A relação do cargo com o Ar fica evidente ao estudar as atribuições simbólicas do elemento:

Sendo suas principais atribuições os registros dos fatos, rotinas administrativas, processamento das comunicações garantindo que as mensagens cheguem a quem precisa recebê-las, arquivamento de documentos, etc, é natural que esteja ligado ao elemento cujas atribuições simbólicas são essas da esfera do intelecto, racionalidade, planejamento e comunicação.

Como o ar, o Cancellarius precisa ser desenvolto e livre para penetrar todos os âmbitos, absorver e transmitir os fatos assim como o ar permite a reverberação das ondas sonoras desde a boca de quem fala até o ouvido que deve ouvir a mensagem. É vantajoso que quem ocupa o cargo possua a prontidão e atividade dos Silfos, e tenha sob controle a Frivolidade e Capricho, que poderia diminuir sua eficiência.

Assim como o Sol segue iluminando do Leste ao Oeste em seu movimento aparente, o Cancellarius também é o portador da Luz da Santa Ordem para os que estão de fora dela. Assim como o antigo funcionário romano se punha junto à Cancelii para receber e transmitir as informações entre a corte e os juízes, o Cancellarius está junto ao Véu de Paroketh intermediando a Luz que vem da Segunda Ordem, refletindo-a como a Lua o faz com a luz do Sol.

Sendo o reflexo de um componente da Tríade Superior, ele é uma das peças necessárias para a manifestação desta no plano material. Sua função é análoga em seu devido plano ao caminho de Samekh, pois como na carta da Arte ele lida com o equilíbrio dos opostos. Precisa combinar com maestria atividade e passividade, espiritualidade com materialidade, tensão e relaxamento. Ele é o arqueiro que atira a sua flecha e a direciona à alguma coisa: o Comunicador.

O Cancellarius nos dias de hoje

Com a morte de Crowley e mais tarde de Germer, morreu também ao menos até os dias de hoje qualquer disposição, de que todas as linhagens da A∴A∴ — sobre as quais insisto que vejam essa palestra do Irmão Alan Willms se ainda não o fizeram — se reunissem sob um mesmo corpo administrativo.

Hoje em dia, essas linhagens, constelações, famílias ou como prefiram chamá-las, lidam com sua comunicação e burocracia em um destes moldes:

  • Cada Neófito é responsável por cuidar de sua própria comunicação, papelada e em alguns casos cuida também da de seus instruídos.
  • Um “grão-neófito”, seja ele escolhido por outros Irmãos ou tenha ele sido naturalmente conduzido a essa responsabilidade cuida da comunicação e burocracia dos membros mais próximos de seu “núcleo familiar”. O grão-neófito quase sempre é o “cabeça” de uma linhagem ou foi conduzido a esta responsabilidade por ele.
  • Adotam ainda nos dias de hoje o cargo de Cancellarius (solitário ou em conjunto com os outros dois cargos administrativos da tríade) em que, atrelado ou não aos simbolismos, um Irmão é eleito pelos demais de um “núcleo familiar” ou indicado pela Autoridade representada pelo cabeça deste grupo, e por um período de tempo prefixado ou não, se ocupa de cuidar da comunicação e burocracia daquela linhagem.

Pessoalmente, faço parte de um núcleo que já operou nos três modelos, e que hoje adota o último. Vejo grande vantagem em ter um Cancellarius em nossa linhagem, pois através do esforço e dedicação deste — e é um grande exercício de Devoção e Serviço por parte dele — nós podemos nos permitir focar em nosso próprio trabalho iniciático, nos Irmãos em Instrução, e quaisquer projetos aos quais nossa Natureza nos guie.

Entrevista com o Cancellarius

Mesmo com seus afazeres pessoais e pelo bem dos Irmãos de nossa linhagem, o Irmão Cancellarius se dispôs a tirar um tempo para responder algumas das perguntas que me foram enviadas por Irmãos, e elaboradas por mim. Agradeço a todos os que enviarem perguntas, e se por acaso não estão entre as abaixo, é por que por alguma razão, foi percebido que respondê-las não traria nenhum bem.

P. O que faz um Cancellarius? Quais as Obrigações e Privilégios do cargo?
R.Grosso modo, é obrigação desta chancelaria lidar com comunicações, documentos e arquivos. O Cancellarius não possui privilégios.

P. Em quais circunstâncias alguém de fora da Ordem deve contatar o Cancellarius? E alguém de dentro?
R. A Ordem permite que não membros solicitem contato através de algum mecanismo operado pela chancelaria. Originalmente, havia uma caixa postal, divulgada na revista “Equinox”. Esta chancelaria opera um formulário de contato no website astrumargentum.org.br

P. Quais as expectativas mais irreais existem a respeito do cargo? O que não é atribuição do cargo, mas as pessoas pensam que é?
R. Pessoas desorientadas não compreendem o que significa Servir e projetam sobre qualquer símbolo de superioridade seus anseios por ser importante, ser famoso, ser amado, ser respeitado, ser obedecido etc. etc.

P. Como ser um Cancellarius da A∴A∴?
R. A tríade governante forma-se por determinação dos Superiores da Ordem.

P. Como o Cancellarius vê as relações entre os membros da ordem na pós-modernidade? Se encara como uma contradição a instrução dada por Crowley sobre membros não conhecerem membros, ou como um processo adaptativo da própria natureza orgânica da ordem?
R. Pessoas desorientadas não compreendem a Razão para os princípios e diretrizes da Ordem. Os membros sênior devem preservar e proteger esses princípios e diretrizes respeitando as condições atuais em que vivem e trabalham. Como hoje todas as pessoas vivem hiperconectadas, deve-se naturalmente lidar com isso.

P. Qual a maior dificuldade enfrentada por ele para o exercício da função?
R. Esta chancelaria foi formada pelos Superiores em um tempo já adiantado de operação da Ordem na sua região, um tempo portanto em que os membros operaram sem a presença de uma chancelaria, de modo que um hábito se estabeleceu e “ilhas” se formaram entre membros sênior e “seus” estudantes, levando a um quadro atual em que muitos documentos estão fora do Arquivo.

P. Como saber o que precisa fazer e como se portar, como cancellarius, já que há tão pouco sobre o cargo na internet. Existe alguma instrução de base ou algo assim?
R. A tríade governante opera sob a instrução dos Superiores da Ordem.

Ao Cancellarius o meu agradecimento por seu tempo.

Conclusão

O cargo de Cancellarius, outrora presente por padrão na Astrum Argentum, hoje só existe onde e quando membros de “núcleos familiares” da ordem vêem necessidade do mesmo. A operação do Cancellarius visa suprir uma demanda, e quando este o faz com perfeição, tudo flui com mais facilidade para os membros que se constelam ao seu redor. É uma posição de trabalho e serviço silencioso em prol de toda a Ordem, e como uma expressão da tríade, seu trabalho material é suportado por elevados princípios espirituais.


Envie sua dúvida ou sugestão

Se tem dúvidas com relação a A∴A∴ ou sugestão de temas sobre os quais gostaria que eu escrevesse, envie através do formulário abaixo. Caso não expresse claramente o nome pelo qual deseja ser citado, sua pergunta ou sugestão será publicada anonimamente. Tanto a pergunta quanto a resposta serão publicadas aqui (caso seja sobre o Estudante) ou em futuros artigos conforme o tema, para que possam ser úteis para outros no futuro.

Entre em contato com o autor