29º Æthyr: RII

Um capítulo de A Visão e a Voz

Banner

O Clamor do Vigésimo Nono Ar ou Æthyr, Chamado RII

O céu aparece coberto de estrelas douradas; o fundo é verde. Mas a impressão também é de trevas.

Um imenso anjo-águia está diante de mim. Suas asas parecem esconder todo o Céu.

Ele bradou alto dizendo: A Voz do Senhor sobre as Águas: o Terror de Deus sobre a Humanidade. A voz do Senhor faz os Céus estremecerem: as Estrelas são perturbadas: os Ares caem. A Primeira Voz Fala e diz: Maldita, maldita seja a Terra, porque sua iniquidade é grande. Ó Senhor! Que Tua Misericórdia se perca na grande Profundeza! Abra teus olhos de Chama e Luz, Ó Deus, sobre os perversos! Acenda teus Olhos! O Clamor de Tua Voz, que ele esmague as Montanhas!

Que nós não vejamos isso! Cobrimos nós os nossos olhos, para que não vejamos o Fim do Homem.

Fechamos nós os nossos ouvidos, para que não ouçamos o clamor da Mulher.

Que ninguém fale disso: que ninguém escreva isso: eu, eu estou perturbado, meus olhos estão úmidos com orvalhos de terror: certamente o Amargor da Morte está passado.


E eu me voltei para o Sul e vede! um grande leão igualmente ferido e perplexo.

Ele bradou: eu conquistei! Que os Filhos da Terra mantenham silêncio; pois meu Nome se tornou como Aquele da Morte!

Quando os homens aprenderão os Mistérios da Criação?

Quanto mais aqueles da Dissolução (e o Tormento do Fogo)?


Eu me voltei para o Oeste e havia um grande Touro; Branco com chifres Brancos e Pretos e Dourados. Sua boca era escarlate e seus olhos como pedras de Safira. Com uma grande espada ele podou os céus em pedaços, e entre os clarões prateadas do aço cresceram relâmpagos e profundas nuvens de Índigo.

Ele disse: Está terminado! Minha mãe desvelou a si mesma!

Minha irmã violou a si mesma! A vida das coisas revelou seu Mistério.

O trabalho da Lua está terminado! O movimento acabou para sempre!

As asas da águia estão tosquiadas: mas meus Ombros não perderam sua força.

Eu ouvi uma Grande Voz vinda de cima bradando: Tu mentes! Pois o Volátil de fato fixou a si mesmo; mas ele ascendeu acima de tua visão. O Mundo está deserto: mas as Moradas da Casa de meu Pai estão povoadas; e Seu Trono está incrustrado com Estrelas Brilhantes brancas, um lustre de gemas brilhantes.

No Norte há um Homem sobre um Grande Cavalo, tendo um Flagelo e Balanças em sua mão (ou uma longa lança cintila em suas costas ou em sua mão). Ele está vestido de veludo preto e sua face está séria e terrível.

Ele falou dizendo: Eu julguei! É o fim: o portão do princípio. Olhe para o Abaixo e tu verás um novo mundo!


Eu olhei e vi um grande abismo e um funil escuro de águas rodopiantes ou ares fixos, onde havia cidades e monstros e árvores e átomos e montanhas e pequenas chamas (sendo almas) e todo o material de um universo.

E todos são sugados um por um, conforme a necessidade ordena. Pois abaixo há um cintilante globo com joias, de ouro e azul escuro, posto em um Mundo de Estrelas.

E veio uma Voz do Abismo, dizendo: “Tu vês a Corrente do Destino! Tu consegues mudar um único átomo no caminho dela? Eu sou Destino. Tu pensas em me controlar? pois quem consegue mover meu curso?”

E caiu um relâmpago ali: uma catástrofe de explosão: e tudo está despedaçado. E eu vi acima de mim um Vasto Braço descer, escuro e terrível, e uma voz bradou: EU SOU A ETERNIDADE.

E um grande brado misturado se ergueu: “Não! não! não! Tudo mudou; tudo está confuso; nada está em ordem: o branco está manchado de sangue: o preto é beijado do Cristo! Volte! Volte! É um novo caos que tu encontraste aqui: caos para ti: para nós é o esqueleto de uma Nova Verdade!”


Eu disse: Diga-me esta verdade: pois eu vos conjurei pelos Poderosos Nomes de Deus, ao qual vós não podeis fazer nada senão obedecer.

A voz disse:

A Luz é consumida como uma criança no Ventre de sua Mãe para se desenvolver renovada. Mas dor e sofrimento infinitos, e trevas, são invocados. Pois esta criança se levanta dentro de sua Mãe e se crucifica no ventre dela. Ele estendeu seus braços nos braços de sua Mãe e a Luz se tornou quíntupla[1].

Lūx in Lūcē,
Chrīstus in Cruce;
Deō Duce
Sempiternō[2].

E seja a glória para todo o sempre ao Deus Altíssimo, Amém!

Então eu retornei para dentro de meu corpo, dando glória ao Senhor da Luz e das Trevas. In Saecula Saeculōrum[3]. Amém!

(Ao me acomodar para dormir, me foi mostrado umSímbolo que lembra o hieróglifo egípcio Neteruextremamente brilhante no Caractere da Passagem do Rio, em um ovo de luz branca. E eu tomo isso como um dos melhores Presságios. A letra era extremamente vívida e de fato aparentemente física. Quase um Dhyāna.)

17 de novembro de 1900, Die «…»



  1. A Cruz de LVX oculta na Suástica provavelmente é o Arcano conotado aqui.
    Esta Cruz no quadrado de Marte soma 65, Adonai, Brilhante, Glorificado, ha-Yekal HS = manter silêncio.
    A própria Suástica soma 231 = 0 + 1 + 2 + … + 21, as 21 Chaves. A Suástica cúbica considerada como sendo composta por esta Cruz de LVX e os braços têm um total de 78 faces — Tarô e Mezla. ↩︎

  2. «Latim para “luz em brilho, Cristo na cruz; Deus como eterno líder”.» ↩︎

  3. «Latim para “em eras de eras”, geralmente interpretado como “para sempre e sempre”.» ↩︎


Traduzido por Alan M. W. Quinot em julho de 2021.